Notícias | Dia a dia
Tenistas em cadeira de rodas terão ajuda financeira
01/06/2020 às 14h28

O brasileiro Ymanitu Silva está no top 10 na divisão Quad do circuito

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A Federação Internacional de Tênis (ITF) e os organizadores dos quatro Grand Slam irão destinar mais de US$ 300 mil para dar ajuda financeira aos jogadores do tênis em cadeira de rodas. O dinheiro será dividido entre os atletas e a federações nacionais que recebem competições da modalidade.

De acordo com a ITF, 88 competições oficiais de tênis em cadeira de rodas foram adiadas ou canceladas por conta da pandemia da Covid-19 e do risco de transmissão do novo coronavírus, e isso inclui Roland Garros, Wimbledon e o World Team Cup -maior competição por equipes da modalidade. Assim como em todos os demais circuitos da ATP, WTA e ITF, as competições para cadeirantes estão suspensas de 12 março a 31 de julho.

São elegíveis para receber a ajuda financeira os tenistas que estão entre os 20 melhores do mundo nos rankings mundiais da ITF para homens e mulheres e também para os atletas no top 15 da divisão 'Quad'. Ficam fora da lista os tenistas que receberam mais de US$ 100 mil em premiações no ano de 2019.

O Brasil tem dois tenistas nessas faixas de ranking. Daniel Rodrigues é 11º no ranking masculino de simples, enquanto Ymanitu Silva é o décimo colocado no Quad. Entre as mulheres, a mais bem colocada é Meirycoll Duval, no 28º lugar.

A iniciativa segue os moldes do Fundo Ajuda aos Jogadores, um trabalho conjunto das sete principais entidades que dirigem o tênis, que fornecerá apoio financeiro a aproximadamente 800 jogadores de simples e duplas da ATP e da WTA.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva