Notícias | Dia a dia
'Foi bizarro', comenta a campeã Kvitova sobre torneio
29/05/2020 às 19h17

Praga (República Tcheca) – Depois de três dias de jogos, chegou ao fim em Praga o primeiro torneio de exibição após o desconfinamento na República Tcheca, que foi disputado sob rígidas medidas de segurança sanitária e gerou cenas inusitadas numa quadra de tênis, como máscaras, cumprimentos com as raquetes ao invés de abraços.

"As luvas, máscaras, nenhum comprimento, foi definitivamente bizarro", disse a bicampeã de Wimbledon Petra Kvitova após garantir o título do evento. "E jogar sem púbico, a atmosfera não foi exatamente o que estamos acostumadas a ter", acrescentou a jogadora de 30 anos e atual número 12 do mundo. Kvitova derrotou a compatriota Karolina Muchova por duplo 6/3, em final interrompida pela chuva.

O mau tempo até fez os organizadores cogitarem de mudar a partida para um local próximo, com duas quadras lado a lado, em que uma seria usada para o jogo e a outra como local para a imprensa. Mas não foi preciso.

O evento foi realizado com portões fechados, apenas com um punhado de espectadores atrás das grades, tentando manter o distanciamento social. Na quadra, os fiscais de linha usavam máscaras, assim como os pegadores de bola, estes usando também luvas para evitar a contaminação. Durante todo o torneio, as jogadoras usaram máscaras no caminho para a quadra.

"Acho que a coisa mais bizarra foi usar máscara e não poder apertar a mão da adversária nem do árbitro de cadeira", disse Barbora Strycova, a duplista número 2 do mundo, eliminada na semifinal.

"Nós duas rimos disso. Foi meu primeiro cumprimento com a raquete e foi estranho", havia comentado Muchova, a vice-campeã, logo após sua estreia. "A coisa mais estranha foi não ter arquibancada com gente ao nosso redor, ninguém torcendo, nós somente acenamos para os juízes", acrescentou a número 26 do mundo.

Na quinta-feira, dia da decisão, as jogadoras, além da chuva, tiveram de lidar com material trazido pelo vento de um parque nas redondezas. "Quando isso atinge seus cílios, entra no seu olho ou na sua boca, é desagradável”, disse Kvitova. Mas apesar desses pequenos desconfortos, as jogadoras foram unânimes em elogiar a oportunidade de jogar após pausa tão longa. "Dadas as circunstâncias e a pandemia, foi um maravilhoso torneio", elogiou Kvitova. "É ótimo que algumas coisas estão acontecendo novamente. Espero que isto marque o começo do retorno à normalidade para o mundo do tênis."

O evento também teve uma chave masculina, vencida por Michael Vrbensky, de 20 anos, que ocupa o modesto 405º lugar no ranking da ATP e surpreendeu o principal favorito, Jiri Vesely, na primeira rodada. "Realmente me senti como num torneio. Havia mais gente aqui que nos challengers que joguei", disse. "E foi a primeira vez na vida que joguei diante de câmeras. Esta foi outra grande experiência para mim."

Veja as fotos
Comentários
Loja - livros
Suzana Silva