Notícias | Dia a dia
'Medo é mais contagioso do que a doença', diz duplista
29/05/2020 às 13h42

Viena (Áustria) - Campeão do Australian Open e vice-campeão de Roland Garros, ambos em 2018, o duplista austríaco Oliver Marach engrossou o coro dos tenistas que defendem teorias malucas sobre o coronavírus, se juntando ao russo Marat Safin, que em abril passado disse que a pandemia é destinada a vacinar as pessoas com microchips.

Ex-número 2 do mundo em duplas, Marach também tem sua teoria conspiracionista. “A histeria do coronavírs é perfeita para abolir direitos. É uma forma de detenção. O coronavírus faz com que nos habituemos a ver presença militar e de polícia nas ruas”, escreveu o austríaco de 39 anos em suas redes sociais.

“O coronavírus faz com que as pessoas deixem de poder fazer aquilo que querem. Restringe a liberdade das pessoas e faz com que algumas se sintam obrigadas a ser vacinadas quando até são contra isso. O coronavírus é o álibi perfeito para o colapso financeiro. O coronavírus traz medo e o medo é mais contagioso do que a doença”, complementou Marach.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva