Notícias | Dia a dia
Reabertura de Nova York favorece o US Open
20/05/2020 às 09h47

Nova York (EUA) - Com o aceno da última segunda-feira que as autoridades de Nova York deram para a retomada de atividades esportivas, ainda que sem a presença de público, cresce a possibilidade de Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA) manter a edição de 2020 do US Open em Flushing Meadows. Apesar de não descartar levar o torneio para outros lugares, a ideia por enquanto é manter em sua sede normal.

No comunicado mais recente da USTA, datado de 30 de abril, o porta-voz Chris Widmaier afirmou que "o objetivo da USTA é realizar o US Open de 2020 em Nova York nas datas programadas atualmente". Lembrando que o Grand Slam nova-iorquino está marcado para acontecer entre 31 de agosto e 13 de setembro. 

"Entendemos que há muita especulação sobre o planejamento do torneio. Gostaríamos de esclarecer que, enquanto exploramos todas as possibilidades, a mudança de local ainda não está no primeiro plano das discussões”, acrescentou o executivo. "Uma decisão sobre a definição do torneio será tomada em junho. A importância de nossas decisões sobre o US Open será a saúde e a segurança de todos os envolvidos".

Widmaier contou também que está aberta a possibilidade de realizar o torneio a portas fechadas e destacou que ainda é incerto quando o circuito será retomado após a pandemia, alertando que o tênis pode ser um dos últimos esportes a voltar ao normal devido às restrições de viagem. 

Apesar de o objetivo e a prioridade seja manter o evento em Nova York, outras duas cidades surgem como fortes candidatas a receber a competição caso necessário. Uma delas é Indian Wells, que viu a edição de 2020 ser cancelada por causa do coronavírus. Outra opção é Orlando, na Flórida.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva