Notícias | Dia a dia
Peruano ficará 2 anos afastado por uso de maconha
18/05/2020 às 15h34

Como já vinha cumprindo suspensão provisória, ele poderá voltar ao circuito em outubro de 2021

Foto: Arquivo

Lima (Peru) - Pouco mais de um mês depois de a Federação Internacional de Tênis (ITF) impor uma suspensão provisória por doping ao peruano Arklon Huertas del Pino, 586º do ranking da ATP, a sentença definitiva do caso foi publicada nesta segunda-feira. O jogador de 25 anos ficará dois anos longe das quadras depois de testar positivo para cannabis, planta que dá origem à maconha.

Huertas del Pino fez um exame antidoping no dia 24 de outubro do ano passado, durante o challenger de Lima. A amostra de urina do jogador foi encaminhada para um laboratório da Agência Mundial Antidoping (WADA) em Montréal, no Canadá, que analisou o exame. A cannabis faz parte da categoria S8 (canabinóides) da lista de substâncias proibidas da WADA.

Como o jogador havia chegado a um acordo com a ITF e aceitado a suspensão provisória, o período que ele ficou voluntariamente afastado das quadras será descontado do tempo total de suspensão. Dessa forma, ele poderá voltar ao circuito em 23 de outubro de 2021. Além disso, ele perderá os pontos e terá que devolver premiações obtidas em torneios disputados após a realização do exame.

Em sua defesa no processo, o jogador afirmou que havia consumido maconha de um a dois dias antes da realização do exame, já que a substância é legalizada para uso pessoal em seu país. Além disso, o atleta argumentou que teve uma educação muito limitada a respeito de temas relacionados ao antidoping, já que a Federação Peruana não oferece cursos nessa área, e tampouco contava com a supervisão de um médico ou especialista devido às suas condições financeiras.

Além disso, Huertas del Pino acreditava que a substância permaneceria em seu organismo por apenas algumas horas e que as regras que vetam o consumo em período de competição se aplicavam apenas ao fato de ele não poder utilizar substâncias proibidas enquanto uma partida profissional estivesse em andamento. Ele teria consumido a droga no intervalo entre as partidas de simples e duplas que fez em um mesmo dia de torneio. O procedimento ainda foi repetido no dia seguinte, quando o peruano disputou duas partidas de duplas.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva