Notícias | Dia a dia
Disposto a voltar a vencer, Murray completa 33 anos
15/05/2020 às 16h17

Londres (Inglaterra) - Um dos maiores nomes do tênis na atualidade comemora seu aniversário nesta sexta-feira. Andy Murray está completando 33 anos e segue disposto a voltar aos dias de grandes conquistas no circuito mundial.

Ex-líder do ranking durante 41 semanas, Murray ocupa atualmente a 129ª colocação, depois de ter passado por duas cirurgias no quadril nos últimos dois anos e de cogitar encerrar a carreira. Seu título mais recente foi conquistado no fim do ano passado, em Antuérpia, na Bélgica.

Murray tem três títulos de Grand Slam. O primeiro foi conquistado no US Open de 2012. Na sequência, vieram os dois troféus de Wimbledon em 2013 e 2016. Ele foi responsável por encerrar um longo jejum de títulos para os britânicos em Slam, que já vinha desde 1936. Ao longo de sua vitoriosa carreira profissional, venceu 673 partidas e 46 torneios da ATP.

O britânico também foi o primeiro tenista a ganhar duas medalhas olímpicas de ouro em simples. A primeira foi na grama de Londres em 2012 e a mais recente nas quadras duras do Rio de Janeiro em 2016. Outro feito para Murray foi guiar a equipe britânica para o título da Copa Davis em 2015. Na época, ele venceu todos os oito jogos de simples que disputou e esteve em quadra em 11 das 12 vitórias necessárias para a conquista.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por ATP Tour (@atptour) em

Britânico atua em diferentes causas
Fora das quadras, Murray é bastante reverenciado por seus pares. Dono de uma personalidade forte, fala em defesa dos tenistas de ranking mais baixo e defende a igualdade nas premiações em dinheiro entre homens e mulheres. O britânico já teve uma mulher como treinadora, a ex-número 1 do mundo Amélie Mauresmo, e também apoia que as ex-jogadoras tenham mais espaço em posições de liderança no tênis. Ele também atua como mentor de tenistas da nova geração britânica e até mesmo de jovens atletas de outras modalidades.

Natural de Dunblane, na Escócia, Murray foi um dos sobreviventes de um massacre que ocorreu em sua escola no ano de 1996 e que vitimou 16 crianças, um professor, além do próprio atirador. O britânico e seu irmão mais velho, Jamie, ainda eram crianças quando os pais, Judy e William, se divorciaram. Ambos foram introduzidos ao tênis pela mãe, que se tornou uma grande treinadora e capitã da Fed Cup. Jamie se especializou no circuito de duplas e foi número 1 da modalidade e vencedor de dois Grand Slam.

Casado desde 2015 com a companheira de longa data Kim Sears, Murray tem três filhos, as meninas Sophia e Edie e o caçula Teddy. Ele também foi condecorado com o título de Sir pelo Príncipe Charles no Palácio de Buckingham em maio de 2019, tornando-se apenas o segundo tenista a ter a máxima honraria da cavalaria britânica.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva