Notícias | Dia a dia
Ríos defende atirar em quem não cumpre quarentena
14/05/2020 às 15h39

Santiago (Chile) - O isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus tem dividido opiniões. Enquanto alguns defendem rígidos confinamentos, outros acreditam que tudo isso não é necessário. Ex-número 1 do mundo, o chileno Marcelo Ríos se mostrou radical em defesa da quarentena e inclusive apoia medidas duras como as tomadas pelo governo filipino.

“Não sei que tipo de governo tem as Filipinas, mas não vejo problemas em matar pessoas que não queiram respeitar a quarentena”, afirmou o chileno em entrevista ao Mundo Deportivo. Ele concorda com o presidente filipino Rodrigo Duterte, que ordenou à polícia e aos militares que atirem para matar em quem descumprir as regras de isolamento impostas.

“Tenho certeza que assim não haverá mais pessoas desrespeitando as regras. Esse é o meu ponto de vista, acho que quando as coisas saem do controle é preciso ter a mão pesada”, complementou Ríos, que embora tenha chegado à liderança do ranking da ATP, acabou não conseguindo faturar o título de Grand Slam. Sua melhor campanha foi o vice-campeonato do Australian Open em 1998.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva