Notícias | Dia a dia
'Especial Goat': já seria Djokovic o novo dono?
13/05/2020 às 08h10

Djokovic foi detentor dos quatro troféus de Grand Slam e também do Finals ao mesmo tempo

Foto: Arquivo
Marcos Bulcao *
Especial para TenisBrasil

Este é o segundo artigo da série de quatro textos analíticos sobre os maiores vencedores do tênis profissional masculino em busca de argumentos para definir afinal quem é o Melhor de Todos os Tempos.


O debate em torno de quem é o maior de todos os tempos no tênis masculino sempre foi tão envolvente quanto controverso. Vem desde a ascensão de Pete Sampras, mas atingiu um ápice nos últimos anos devido às conquistas e recordes do chamado 'Big 3'.

Depois de avaliar o norte-americano Pete Sampras e ver os argumentos dos que apoiam esse voto, é hora de colocar na mesa os fatos que apontam para o sérvio Novak Djokovic como o novo 'Goat' (Greatest Of All Time, como se diz em língua inglesa).

Para alguns – especialmente os fãs de Rafael Nadal e Roger Federer – isso vai soar como uma heresia. Como poderia Djokovic já ser o maior de todos os tempos quando tem no momento menos títulos de Grand Slam do que os outros dois e também menor quantidade de semanas como número 1 do que Federer?

Na verdade, Djokovic não lidera em nenhuma categoria dos chamados grandes recordes. Federer ainda detém a marca absoluta de títulos de Grand Slam e é quem reinou por mais tempo na ponta do ranking, enquanto Nadal ganhou mais títulos de Masters e Pete Sampras terminou temporadas como líder seis vezes contra cinco de Djokovic. Então, sim, à primeira vista, pode parecer um grande exagero declarar Djokovic como o melhor de todos os tempos.

No entanto, as coisas não são tão simples. Claro, se os critérios para definir o 'Goat' fossem apenas o número de títulos de Slam e tempo liderando o ranking, não haveria discussão: com seus 20 títulos e 310 semanas no topo do ranking, essa honra iria para Federer. Mas sem dúvida há mais a se levar em conta do que apenas esses números brutos. Há muitos outros feitos que devem ser pesados antes de chegarmos a um veredito final.

Numa coisa, temos todos de concordar: todo legítimo candidato a 'Goat' deve ter alcançado façanhas que nenhum outro jogador conseguiu antes dele. Deste modo, a pergunta central a nos guiar é: o que Djokovic tem de único em seu currículo que o credencia ao título de maior de todos os tempos?

Djokovic ganhou todos os chamados grandes títulos
Não se deve ignorar que Djokovic é o primeiro e até agora o único jogador a ganhar cada um dos chamados “grandes títulos”: Grand Slam, Masters 1000 e ATP Finals. Federer e Nadal, por mais gloriosas que tenham sido suas carreiras, têm lacunas em seus currículos. Federer nunca venceu em Monte Carlo ou em Roma, enquanto a Nadal faltou triunfar nos Masters de Miami e Paris e, talvez sua pior falha no currículo, jamais conquistou o prestigiado ATP Finals, torneio no final da temporada restrito aos oito melhores jogadores do mundo.

Djokovic, em contrapartida, ganhou em praticamente todos os lugares que jogou, tendo conquistado pelo menos um título em todos os quatro Grand Slam, os nove Masters 1000 do atual calendário e o ATP Finals. Isso não é uma façanha pequena. Na verdade, pode até ser considerado o maior de todos os feitos, o mais grandioso dos desafios. Afinal, a conquista mais celebrada no mundo do tênis é completar o chamado “Career Grand Slam”, ou seja, vencer ao menos uma vez cada dos quatro Grand Slam – Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open. Apenas oito homens fizeram isso até aqui, cinco durante a Era Aberta.

Mas, como mencionado acima, Djokovic venceu também, além do ATP Finals, todos os nove torneios de Masters 1000. O único outro jogador a ter conseguido esse feito é o grande Ivan Lendl, que ganhou 22 títulos no Grand Prix Super Series/ATP Super 9 com pelo menos um deles vindo em cada um dos nove eventos1. Mas Lendl nunca levantou o troféu de Wimbledon, o que significa que ele também tem uma lacuna em sua sala de troféus, deixando Djokovic como o único jogador até aqui a ter essa incrível façanha no currículo.

Djokovic é o único a ganhar consecutivamente os quatro Slam em três pisos diferentes
Ganhar os quatro Slam diferentes já é um feito raro, mas ganhar os quatro consecutivamente é algo ainda mais espetacular. Na Era Aberta, apenas dois homens já fizeram isso: Rod Laver e Novak Djokovic. No entanto, devemos lembrar que, quando Laver alcançou o feito em 1962 e 1969, três dos quatro Slam eram então jogados na grama, com o Aberto da França como única exceção. Isso deixa Djokovic como o único jogador a ser o detentor do título de todos os quatro Grand Slam em três superfícies diferentes: saibro, grama e quadras duras.

Na verdade, Djokovic é dono de uma façanha adicional: é o único jogador a ser detentor simultâneo dos cinco títulos mais importantes do circuito: os quatro Grand Slam e o ATP Finals.

Djokovic lidera confronto direto contra Nadal e Federer
A maior parte dos questionamentos quanto ao status de Federer como o 'Goat' é baseada no seu histórico de derrotas contra Nadal. Afinal, como um jogador pode ser considerado o maior de todos os tempos se foi constantemente derrotado por seu maior rival?

Djokovic, no entanto, não tem tal mancha em seu currículo. Pelo contrário, o sérvio tem um histórico positivo contra Federer (27 a 23) e Nadal (29 a 26). Na verdade, o único jogador a ostentar um melhor confronto direto (mínimo de cinco partidas) contra Djokovic é Andy Roddick, que liderou por 3 a 2 quando se aposentou em 2012.

Djokovic tem mais grandes títulos do que qualquer outro
Como mencionado mais acima, Djokovic não lidera em nenhuma categoria individual dos grandes recordes. No entanto, quando consideramos a soma de todos os grandes títulos – isto é, Grand Slam, Masters 1000 e ATP Finals –, Djokovic pula à frente. Mesmo sendo o mais novo dos três, o sérvio é atualmente o líder desta categoria, com impressionantes 56 títulos, enquanto Federer e Nadal estão dois passos atrás, com 54 cada um.

Conclusões
Alguém consideraria seriamente um jogador como o 'Goat' se não tivesse alcançado o “Career Grand Slam”? Ou é agora um lugar comum assumir que o 'Goat' deve ter ganhado pelo menos uma vez cada um dos quatro principais títulos?

E se esse for o caso, pelo mesmo raciocínio, não devemos também exigir que o 'Goat' tenha a coleção mais completa de grandes títulos disponíveis?

Ora, considerando que existe um jogador que ganhou todos os grandes títulos (e mais deles do que qualquer outro), não teria ele a melhor pretensão de ser o 'Goat'? Se assim for, então Djokovic pode ser declarado desde já o maior de todos os tempos.

Amanhã, a análise sobre o candidato Rafael Nadal.

Veja a análise sobre o candidato Pete Sampras

* Marcos Bulcao, 48 anos, é filósofo e aventureiro, escritor e empreendedor, não necessariamente nessa ordem. Louco por tênis e estatísticas, está sempre pensando em maneiras de resolver o debate sobre quem é o GOAT. Tem seis livros publicados, cinco acadêmicos e seu favorito: O Filósofo Peregrino: de Londres a Roma a Pé. Mora atualmente no Canadá, onde ensina filosofia e gere uma empresa de investimentos automatizados em bolsa de valores.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva