Notícias | Dia a dia
Volta de Stefani: Bolas marcadas e sem cumprimentos
05/05/2020 às 18h20

Stefani conta que as jogadoras não tiveram contato físico e cada uma levou o próprio kit de bolas

Foto: Divulgação

Wesley Chapel (EUA) - Primeira tenista brasileira a disputar uma partida desde que a paralisação do circuito profissional por conta da pandemia da Covid-19, Luisa Stefani falou sobre as adaptações que foram feitas nas regras para que ela pudesse participar de uma série de exibições na academia Saddlebrook, onde ela mora e treina na Flórida.

Ainda seguindo as determinações de distanciamento social para evitar o risco de transmissão do novo coronavírus, as atletas que participam da U.S. Women's Pro Tennis Series foram orientadas a não terem nenhum tipo de contato físico. Além disso, até mesmo as bolas utilizadas por cada atleta são individualizadas para que ninguém toque em qualquer objeto que possa estar contaminado.

"Com distanciamento, as bolinhas estiveram com as iniciais do meu nome. Eu só sacava com elas. As minhas adversárias também traziam as delas. No final, sem cumprimentar, só tchauzinho ou um jóia com as mãos, de longe", disse Stefani, que fez dois jogos na última segunda-feira. Ela venceu a australiana Seone Mendez, 272ª do ranking, por 6/2 e 7/5, mas depois perdeu para a ex-top 20 Varvara Lepchenko por 6/7 (1-7), 6/0 e 10-8.

"No primeiro jogo foi um tanto engraçado porque as duas esqueceram e fizemos o movimento de ir à rede nos cumprimentar, mas refugamos rapidamente. Algumas adaptações, mesmo assim foi muito legal e baita oportunidade de competir de novo principalmente nas simples ainda mais aqui em casa onde vivo e treino. Bora pra frente e tomara que logo possamos voltar a todos os esportes", acrescenta a paulistana de 22 anos.

Stefani é a brasileira mais bem colocada no ranking de duplas da WTA, ocupando atualmente o 46º lugar. Mas o evento, que acontece com portões fechados, terá apenas partidas de simples. Na modalidade, a brasileira que treina nos Estados Unidos aparece apenas no 711º lugar do ranking. A meta dos organizadores é realizar a exibições durante 16 semanas, até o mês de setembro para dar ritmo de competição às jogadoras que estavam até então afastadas do circuito.

Os próximos compromissos de Stefani serão no fim de semana. Ela encara no sábado a americana Jennifer Ellie, 395ª colocada, e a japonesa Mari Osaka, 326ª do ranking. Já no domingo, fará dois jogos diante de norte-americanas. As adversárias serão Chanelle Van Nguyen, 611ª do ranking, e Jamie Loeb, número 278 do mundo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva