Notícias | Dia a dia
Egípcio é banido por 21 casos de corrupção no tênis
04/05/2020 às 17h04

Segundo a TIU, Youssef Hossam participou de vários casos de manipulação de resultados entre 2015 e 2019

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - O egípcio de 21 anos Youssef Hossam foi banido do tênis profissional após sua condenação por várias acusações de manipulação de resultados e corrupção associada. Ao todo, o jovem tenista cometeu 21 violações ao Programa Anticorrupção do Tênis.

A investigação da Tennis Integrity Unity (TIU) estabeleceu que, durante quatro anos entre 2015 e 2019, Hossam conspirou com outras partes para realizar um extenso esquema de corrupção relacionada às apostas nos torneios de níveis mais baixos do tênis profissional.

A Diretora Independente Anticorrupção Jane Mulcahy impôs a sanção vitalícia após uma Audiência disciplinar realizada em Londres entre os dias 9 e 11 de março de 2020.

A lista de violações cometidas por Hossam contém:
- Oito casos de manipulação de resultados
- Seis casos de fornecimento de informações para apostadores
- Dois casos de solicitação para que outros jogadores não usassem seus melhores esforços
- Três casos em que deixou de relatar abordagens corruptas
- Dois casos em que não cooperou com investigações da TIU.

Hossam já estava suspenso provisoriamente desde maio de 2019. Ele ocupava atualmente o 820º lugar do ranking de simples da ATP e a melhor marca de sua carreira foi a 291ª colocação, obtida em dezembro de 2017. O egípcio tem nove títulos profissionais de nível future, e venceu três jogos de challengeer. Ele defendeu seu país em cinco partidas de simples pela Copa Davis, com três vitórias e duas derrotas.

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio