Notícias | Dia a dia
Adiamento olímpico pode não ser o suficiente
21/04/2020 às 11h52

Tóquio (Japão) - Um especialista japonês em vírus se mostrou bastante pessimista sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio mesmo em 2021, um ano após o planejado. Para Kentaro Iwata, mesmo que o Japão possa controlar o surto a tempo, não há garantia de que outros países que irão disputar a competição estejam em uma posição semelhante.

“Para ser honesto, não acho que as Olimpíadas devam ser realizadas no próximo ano e nem em qualquer momento. O Japão poderá controlar esta doença até o próximo verão e eu gostaria que isso realmente acontecesse, mas não acho que será a mesma coisa em todos os lugares do planeta", disse o professor de doenças infecciosas da Universidade de Kobe em entrevista à CNN.

“Por isso sou muito pessimista em relação à realização dos Jogos Olímpicos no próximo verão”, complementou Iwata, que sugere realizar o evento com portas fechadas ou mudar totalmente a estrutura da competição, como limitar o número de participantes.

O especialista japonês não é o único a se preocupar com a realização dos Jogos em 2021; vários médicos especialistas também questionaram a viabilidade de sediar as Olimpíadas normalmente, principalmente se uma vacina não for encontrada a tempo. No entanto, o COI não planeja mudar o formato e diz que continuará monitorando a situação em meio ao pessimismo de especialistas.

“Seguiremos as medidas de gerenciamento de riscos e mitigação estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reuniões de massa no contexto do atual surto de Covid-19. Continuaremos a seguir o princípio que levou todas as nossas decisões até agora, que é organizar os Jogos Olímpicos apenas em um ambiente seguro para todas as pessoas envolvidas”, disse comunicado do COI.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva