Notícias | Dia a dia
Toni Nadal acha difícil que o circuito volte em 2020
10/04/2020 às 18h29

Barcelona (Espanha) - Toni Nadal é mais um nome importante do tênis a comentar sobre o risco de a temporada de 2020 ser cancelada por conta da pandemia da Covid-19. Assim como muitos outros profissionais já disseram, um dos principais fatores de risco é o fato de o tênis ser um esporte que demanda muitas viagens internacionais.

"Eu disse há algumas semanas que o tênis ficaria totalmente parado. Como você quer que a gente jogue? É impensável", disse Toni Nadal, ao jornal espanhol Mundo Deportivo. "Não jogaremos até que exista uma medida de segurança muito clara. Caso contrário, como vou a um evento? E se tivermos uma nova onda do vírus em outubro? Quantos países farão restrições de mobilidade? Quanto tempo durará o confinamento? Eu não sei".

"E o tênis é um esporte que move muitas pessoas e de um país para outro. Talvez encontrem um remédio que funcione, que dê garantias", acrescenta o tio e ex-treinador de Rafael Nadal. "Atualmente, é difícil pensar em eventos com muitas pessoas. Sou muito fã do Barça, mas não iria vê-los em campo até ter uma garantia absoluta".

Apesar de levar em consideração a hipótese de não ter mais nenhum torneio este ano, Toni Nadal também trabalha nos bastidores para que o ATP 250 de Mallorca possa ter uma nova data, caso a temporada seja retomada. Ele é diretor do torneio em quadras de grama, que aconteceria durante a preparação para Wimbledon. "É difícil, mas entendo que os organizadores dos torneios tentem buscar opções para que haja tênis. É o trabalho que deve ser feito, embora hoje a prioridade seja outra".

O espanhol também comentou sobre a decisão de Roland Garros, que se antecipou aos demais eventos do circuito e anunciou um adiamento para o segundo semestre. O Grand Slam francês está marcado para acontecer entre 20 de setembro e 4 de outubro. A decisão desagradou jogadores e até dirigentes, que acusaram a Federação Francesa de Tênis de tomar a decisão de forma unilateral.

"Algumas pessoas se queixaram de não terem sido consultadas, mas se eu sou Roland Garros, também não consultaria. Tenho que me preocupar com o meu torneio sem gastar tempo, que pode ser valioso, perguntando para um ou outro. E em setembro ainda há um pouco de tempo bom em Paris", admitiu o treinador, que atualmente administra o grupo de técnicos da Rafa Nadal Academy em Mallorca.

Perguntado sobre como Rafael Nadal está lidando com a situação, Toni afirmou: "estávamos conversando há pouco tempo e ele me disse que não dava a mínima para o tênis agora. Isso é lógico para quem tiver um pouco de sensibilidade. A primeira coisa a se fazer é corrigir tudo isso. Ok, ficaremos confinados até maio, mas não será fácil sair dessa situação se não estivermos calmos".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva