Notícias | Dia a dia
Espanha pensa em circuito nacional como plano B
10/04/2020 às 08h50

Madri (Espanha) - Contando com a possibilidade de não termos mais circuito neste ano, ou mesmo de um retorno somente no fim do ano, a Real Federação Espanhola de Tênis (RFET) busca uma solução para os atletas de seu país. Se a circulação entre os países poderá ser um problema no restante de 2020, eles pensam em criar um circuito nacional para os tenistas da ‘Armada’ competirem.

"A intenção do RFET é oferecer aos nossos profissionais a possibilidade de competir em conformidade com os regulamentos que o governo estabelecer. Se os jogadores não puderem viajar pelo mundo para competir, pensamos que essa pode ser uma boa oportunidade para eles se prepararem", explica o presidente Miguel Díaz em entrevista ao AS.

Para os dirigentes do tênis espanhol, a ideia é fazer um circuito que possa ajudar os jogadores a voltarem em melhores condições para o circuito, nos torneios preparatórios para o US Open, na data remarcada por Roland Garros, na temporada asiática ou mesmo só em 2021.

"Entramos em contato com alguns clubes e cidades e há interesse. Embora não haja nada definitivo, conversamos com Murcia, Valência, Barcelona, Madri, Bilbao, Marbella, Albacete e Mallorca e há boa harmonia", explicou o presidente da federação espanhola.

Tomás Carbonell, vice-presidente esportivo da RFET, está encarregado de entrar em contato com os jogadores. "Consegui falar com a maioria dos nossos tenistas de elite e eles mostraram uma disposição muito boa para participar. Tudo depende de como as coisas estão indo em termos de regulamentação do governo, mas é claro que os tenistas gostaram da ideia".

Comentários
Loja - livros
Calhau