Notícias | Dia a dia
Bellucci escolhe seus 5 melhores jogos no circuito
08/04/2020 às 16h00

São Paulo (SP) - Na sequência da série de reportagens especiais em que os principais tenistas brasileiros relembrando os cinco jogos que consideram mais marcantes em suas carreiras, foi a vez do paulista Thomaz Bellucci elencar as partidas de maior destaque que teve até então. Na lista do canhoto de Tietê estão duelos com o espanhol Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic e o britânico Andy Murray, embora só contra o último deles ele tenha conseguido vencer.

“Contra esses caras como Djokovic, Nadal e Federer, mesmo você jogando o seu melhor tênis é muito difícil e você pode perder. São caras muito acima da média, jogam em altíssimo nível o tempo inteiro, conseguem manter uma regularidade muito grande”, destacou o tenista de 32 anos, que atualmente ocupa apenas a 289ª colocação no ranking, mas que já foi 21º em 2010, com quarto títulos conquistados, o último deles em Genebra 2015.

+ Larri Passos indica os 5 maiores jogos de Guga
+ Meligeni destaca 5 maiores vitórias da carreira

Confira a lista de Bellucci:

1. ‘Pneu’ em Djokovic em Roma (2016)

Joguei muito bem no primeiro set e fiz 6/0, mas no final acabei perdendo com 6/2 no terceiro. Talvez tenha sido o jogo em que eu mais tenha subido meu nível, principalmente no primeiro set. Foi uma partida que ficou bastante marcada para mim. Djoko era o número 1 na época e anotar um ‘pneu’ contra alguém desse nível é muito difícil. Lembro que estava jogando bem naquela semana.

* Novak Djokovic (SER) v. Thomaz Bellucci (BRA), 0/6 6/3 6/2 - oitavas de final

2. Vitória sobre Murray em Madri (2011)

Foi um baita jogo, estava muito bem naquela semana e acabei conquistando vitórias importantes. Até eu fiquei surpreso comigo mesmo, com o nível que eu consegui mostrar em quadra, tanto que a partida foi até relativamente fácil para mim.

* Thomaz Bellucci (BRA) v. Andy Murray (GBR), 6/4 e 6/2 - oitavas de final

3. Final de Gstaad (2012)

Enfrentei o Tipsarevic, que na época era top 10 e vinha do título de Stuttgart, onde havia me vencido nas semifinais. Voltamos a nos enfrentar na final de Gstaad, vinha jogando bem e havia derrotado o Dimitrov na semi. Foi uma partida em que, se não me engano, estava vencendo o tiebreak do primeiro set por 6-1, mas acabei perdendo, só que depois consegui a virada. Estava muito bem naquela semana e fechei com chave de ouro.

* Thomaz Bellucci (BRA) v. Janko Tipsarevic (SER), 6/7(6) 6/4 6/2

4. Vitória sobre Bautista na Copa Davis (2014)

No primeiro dia eu tinha salvado um match-point na vitória sobre o Andújar e precisávamos de mais uma vitória minha para levarmos o confronto. Acabei jogando muito bem, mesmo com toda a pressão e ansiedade de jogar em casa com o estádio lotado. Consegui acalmar bem os nervos e fiz um bom jogo. Foi especial pela situação, conseguimos vencer uma potência na Copa Davis.

* Thomaz Bellucci (BRA) v. Roberto Bautista (ESP), 6/4 3/6 6/3 6/2 - quarto jogo da série

5. Duelo olímpico com Nadal (2016)

Foi uma partida bem marcante, mais uma que eu não ganhei, mas que foi muito boa. Estava jogando bem naquela semana, havia feito dois bons jogos contra o Cuevas e contra o Goffin. Venci o primeiro set do Nadal, algo que nunca tinha conseguido fazer, depois acabei perdendo, mas foram três sets bem duros. Marcou também porque eram Olimpíadas, dentro de casa e com estádio lotado.

* Rafael Nadal (ESP) v. Thomaz Bellucci (BRA), 2/6 6/4 6/2 - quartas de final

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

É difícil descrever as sensações de um dia como esse, uma mistura de missão cumprida com um pouco de tristeza pela derrota. O maior sentimento que deixo para essa semana é de gratidão, se pudesse agradeceria cada uma das pessoas que gritaram meu nome e outras tantas que acompanharam pela TV. É indescritível sair derrotado da quadra e as pessoas ainda gritando o meu nome, foi incrível! Levo isso para o circuito e para minha vida!! Valeu!!

Uma publicação compartilhada por Thomaz Bellucci (@belluccioficial) em

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva