Notícias | Outros
Bola de tênis tem risco de contaminação, diz USTA
04/04/2020 às 08h32

Associação de Tênis dos Estados Unidos desautoriza até mesmo as atividades recreativas

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - A Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA) emitiu um comunicado na última sexta-feira recomendando a suspensão da prática do tênis em todo o país, por conta da possibilidade de transmissão do novo coronavírus. A entidade alerta para o risco de transmissão do vírus por meio do manuseio e do contato com a bola, grades e portões, bancos, postes de rede e do próprio piso da quadra.

Dessa forma, a entidade desautoriza até mesmo as atividades recreativas, que vinham sendo ministradas nas últimas semanas, já com número limitado de participantes. Na época, alguns centros de treinamento permaneciam abertos para o público geral, mas com uma série de restrições de segurança.

"A pandemia da Covid-19 está criando desafios para todos em todo o mundo. Os tenistas norte-americanos estão pedindo orientações sobre a segurança para jogar tênis, especialmente agora que o distanciamento social e os problemas quanto ao compartilhamento de espaços são questões fundamentais", diz a nota oficial.

"Com base nas recomendações do Grupo Consultivo da Covid-19 da USTA, acreditamos que é melhor fazer uma pausa coletiva ao praticar o esporte que amamos", segue o comunicado. "Embora ainda não existam estudos específicos sobre tênis, os consultores médicos acreditam na possibilidade de o vírus responsável pela doença ser transmitido através do compartilhamento e manuseio comuns de bolas de tênis, maçanetas, bancos, postes de rede e até nas superfícies das quadras".

A entidade reforçou o compromisso com o distanciamento social e a necessidade de as pessoas ficarem em casa. "A USTA pede que nós, tenistas, sejamos pacientes e consideremos que nossas decisões não afetam apenas a nós mesmos, mas podem impactar comunidades muito mais amplas. Enquanto isso, incentivamos todos a permanecer ativos e saudáveis ​​com exercícios em casa e variações criativas de 'tênis em casa'".

"Esperamos ansiosamente pelo nosso retorno ao tênis de maneira segura e forneceremos atualizações à medida que novas informações forem disponibilizadas. Ao praticar todas as diretrizes recomendadas atualmente apresentadas por nossos especialistas médicos, esse retorno ocorrerá no menor prazo possível", reforçou a associação norte-americana.

Sede do US Open está se tornando um hospital
O Centro Nacional de Tênis USTA Billie Jean King, em Nova York, está passando por uma ampla reestruturação para abrigar um hospital de campanha para 350 leitos. O local é o palco das disputas do US Open, que segue marcado para acontecer entre os 24 de agosto e 13 de setembro. Além de desafogar o sistema de saúde, o espaço também irá receber um grande centro de distribuição de alimentos que está sendo instalado no Louis Armstrong Stadium, segunda maior quadra do complexo.

Nova York é um dos novos epicentros da doença nos Estados Unidos. Números da última sexta-feira mostram que a cidade já registra mais de 57 mil casos, com 5.350 só nas últimas 24 horas. Em todo o estado de Nova York, são mais de 102 mil casos e um total de 2.935 mortes.

Comentários
Loja - livros
Calhau