Notícias | Dia a dia
Russa acha complicado jogar RG no fim de setembro
02/04/2020 às 09h36

Moscou (Rússia) - Membro do conselho de jogadores da WTA, a russa Anastasia Pavlyuchenkova falou sobre o adiamento de Roland Garros em entrevista ao TennisActu. Para a atual 30 do mundo, ainda há muitas dúvidas sobre a realização do Grand Slam francês na nova data marcada, não apenas por causa a pandemia do coronavírus, mas pela proximidade em relação ao US Open e ao clima em Paris na época.

“Até agora nada está claro. Ontem liguei para o escritório da WTA na Flórida e conversamos até meia-noite. Além de mim, o conselho tem também as norte-americanas Sloane Stephens, Madison Keys e Kristie Ahn, a britânica Johanna Konta, a sérvia Aleksandra Krunic e a croata Donna Vekic. Como muitos torneios WTA e ATP vão ocorrer simultaneamente a Roland Garros, os problemas também devem ser discutidos juntos”, comentou.

Veja também: Russa manda técnico embora e ainda solta farpas

“Mesmo que o problema da pandemia fosse controlado, teríamos um grande problema com a superfície. Além disso, o US Open não quer mudar sua data para dar um pouco mais de tempo para se preparar para o Slam francês. Também parece que no final de setembro será difícil jogar em Paris por causa do frio e não sabemos em que condições a superfície estará”, complementou a russa.

Outro ponto levantado por Pavlyuchenkova é uma questão burocrática. “Até onde eu sei, pode haver problemas com o seguro do torneio (por causa da nova data), mas isso é apenas uma hipótese. Os franceses insistem em organizar o evento a partir de 20 de setembro, mas não se isso será possível”, finalizou a tenista de 28 anos.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva