Notícias | Dia a dia
Georgiana diz que muitos não conseguirão mais voltar
28/03/2020 às 10h41

Sydney (Austrália) - Uma das principais responsáveis por uma petição pedindo ajuda financeira aos tenistas de menor nível, a georgiana Sofia Shapatava, atual número 375 do mundo voltou a comentar o assunto, desta vez em entrevista ao jornal australiano The Age. A atleta de 31 anos se mostrou preocupada com todos aqueles que não são top 100 e que ficarão meses sem ter o que receber.

“Tive muitas conversas com meus colegas e amigos sobre seus planos para os próximos meses. Os tenistas de nível mais baixo não têm economia e é um assunto muito delicado. Nesta situação, os países estão bloqueados, portanto não há como obter renda adicional. Não temos poupança e ninguém se importa conosco, estou realmente preocupada”, comentou a georgiana.

Shapatava sabe que apesar dos percalços, nenhum dos tenistas deve passar fome no período, mas coloca em questão como será o retorno deles ao circuito depois de ficarem meses sem faturar dinheiro algum com as premiações. “Vou ter comida na mesa, mas ninguém vai pagar minhas contas durante esses meses. É muito difícil fazer isso quando você ficar sem renda por alguns meses”, disse.

“Conheço muitos outros jogadores que não sabem como ficarão depois de uma semana ou duas. Além disso, muitas pessoas vão parar de jogar, já que vão gastar todas as últimas economias em sobreviver, muitas não poderão viajar novamente. Entendo que existem problemas muito maiores no mundo do que o tênis e desejo apenas saúde a todos, mas apenas porque há um grande problema, não significa que não haja outros importantes”, finalizou Shapatava.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva