Notícias | Dia a dia
Polícia investiga se Wild descumpriu quarentena
27/03/2020 às 14h26

Wild teve seus primeiros sintomas e fez exames no Rio de Janeiro, mas voltou ao Paraná enquanto aguardava o resultado dos testes

Foto: Arquivo

Marechal Cândido Rondon (Paraná) - Depois de revelar que havia sido diagnosticado com a doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus, Thiago Wild passou a ser investigado pela Polícia Civil do Paraná. Segundo reportagem do portal UOL, o tenista pode ter descumprido os protocolos de isolamento e quarentena enquanto aguardava o resultado de seus exames.

De acordo com a Polícia Civil, Wild apresentou os primeiros sintomas e realizou o exame ainda no Rio de Janeiro, onde mora e treina, mas depois retornou à sua cidade natal no Paraná. Por meio de nota, o jovem jogador de 20 anos defendeu-se alegando que sempre manteve os cuidados necessários e que não teve contato físico com ninguém.

A investigação começou a partir do momento em que Wild anunciou que havia testado positivo para a doença. O UOL ouviu o delegado Rodrigo Baptista Santos, que investiga o caso. Segundo ele, moradores da cidade viram o tenista fazendo exercícios físicos nas ruas, treinando em uma academia de tênis e utilizado os serviços de um cartório na cidade. O processo deve requisitar imagens de câmeras de segurança.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Thiago Seyboth Wild (@thiagoswild) em

Por meio de nota, Wild se defendeu
Wild divulgou uma nota oficial por meio de sua assessoria de imprensa em que se defendeu das acusações: "Eu, Thiago Seyboth Wild, venho através da presente nota, esclarecer alguns fatos que se tornaram alvo de mentiras, o que gerou proporções muito maiores de pessoas desocupadas, que sequer tinham qualquer conhecimento da realidade", diz o comunicado.

"Quando apresentei o menor sintoma que pudesse caracterizar contágio por Covid-19, prontamente me isolei em casa e aguardei orientações médicas, isto ainda no Rio de Janeiro, dia 15/03/2020", seguiu a nota oficial. "No dia 17/03/2020, não mais tendo a febrícula que havia apresentado (37,5°, quando o normal é entre 36,5 a 37°), em decisão conjunta com meu treinador e o médico particular que me atende no Rio de Janeiro, optei por me tratar juntamente a meus familiares, sempre tomando todos os cuidados necessários".

"Estando em minha cidade natal, não tive contato com qualquer outra pessoa, apenas necessitei ir ao cartório, onde foram tomados todos os cuidados necessários, tais como, utilização de álcool em gel e nenhum contato físico", afirmou o tenista de 20 anos e 114º do ranking. "Minhas rotinas do dia a dia passaram então a ser de alguém que possui uma vida normal no seu dia a dia de estar em casa (sem treinos), porquanto pessoas que desconhecem a realidade, não sabem o quanto é difícil o cotidiano de um atleta de alto rendimento. Ainda, o treino em quadra foi feito de forma isolada, não havendo contato com qualquer outra pessoa".

Em contato com o UOL, o tenista também falou que irá se defender na Justiça: "As falácias contadas trouxeram aborrecimentos e humilhação para mim e minha família, por todas as mentiras inventadas e que jamais serão desfeitas, pois, pessoas que sequer me conhecem aumentam os comentários fakes, mas que ocorrem somente nesta cidade e não em âmbito nacional".

Ao invés de ser atacado, tenho recebido inúmeras mensagens de apoio, inclusive de pessoas que também não conheço, mas são mais esclarecidas do que estas pessoas que cuidam mais da vida alheia do que da própria. Por fim, venho esclarecer que aqueles que divulgaram mentiras e áudios fakes, serão responsabilizados por suas atitudes perante a Justiça".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva