Notícias | Dia a dia
Jogadores fazem petição para ter ajuda financeira
27/03/2020 às 12h18

Atual 375 do mundo, a georgiana Sofia Shapatava é uma das líderes do movimento

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A paralisação do circuito não deixa os jogadores apenas afastados das competições, que não acontecerão pelo menos até o começo de junho, mas principalmente faz com que eles não consigam faturar nada neste período, uma vez que a maioria não conta com patrocinadores fortes e depende muito do dinheiro conquistado através das premiações.

Tudo isso fez com que alguns tenistas fizessem uma petição para tentar garantir alguma ajuda financeira àqueles que menos têm de onde tirar. Uma das responsáveis por encabeçar essa ideia foi Sofia Shapatava, atual número 375 do mundo e primeira a assinar a petição. Os jogadores com pior ranking não conseguem economizar”, disse a georgiana para o Guardian.

“Há quem terá dificuldade em colocar comida na mesa, muitos dos jogadores que competem em futures conseguem um pouco mais de dinheiro dando aulas nas horas vagas ou disputando interclubes bem pagos em diversos países, mas agora tudo isso está parado e suspenso. Compreendo haja problemas bem maiores no mundo, mas alguém precisa olhar para estes tenistas”, falou Shapatava.

O presidente da ATP falou que estão estudando algo, mas que ainda esperam um melhor panorama sobre a pausa feita no circuito para definir algo. “A nossa forma de lidar com este problema e de tomar medidas só será decidida depois de termos uma ideia mais aprofundada de quão longa será esta paralisação. Nesta altura é prematuro avaliar qualquer coisa”, falou Andrea Gaudenzi.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva