Notícias | Dia a dia
Direção de Wimbledon fará reunião de emergência
25/03/2020 às 15h43

Londres (Inglaterra) - Os organizadores de Wimbledon irão se reunir em caráter emergencial na próxima semana. A pauta da discussão é pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus. Estão cogitadas até mesmo as hipóteses do adiamento e do cancelamento do Grand Slam londrino, marcado para acontecer entre os dias 29 de junho de 12 de julho.

A reunião terá a presença da diretoria do All England Lawn Tennis Club (AELTC), além de representantes da ATP, WTA, ITF, da LTA (a federação britânica de tênis) e também dos outros Grand Slam. Segundo o comunicado emitido pelo AELTC, a direção do clube está trabalhando em estreita colaboração com o governo do Reino Unido e com as autoridades locais de saúde pública.

A nota oficial publicada no site de Wimbledon destaca a dificuldade de encaixar um torneio em quadras de grama em outra época do ano, devido às características do piso, e desde já descarta a hipótese de realizar a competição com portões fechados, sem a presença de público nas arquibancadas.

"Neste momento, com base nos conselhos que recebemos das autoridades de saúde pública, há uma janela muito curta disponível para sediar o campeonato devido à natureza de nosso piso, o que sugere que o adiamento não deixa de ter riscos e dificuldades significativos. Jogar a portas fechadas foi formalmente descartado", diz o comunicado oficial.

Segundo Richard Lewis, diretor executivo do AELTC, "o desafio sem precedentes apresentado pela crise da Covid-19 continua afetando nosso modo de vida de maneiras que não poderíamos imaginar, e nossos pensamentos estão com todos os afetados no Reino Unido e ao redor do mundo".

"A consideração mais importante é a saúde pública e estamos determinados a agir com responsabilidade por meio das decisões que tomarmos", acrescentou o dirigente. "Estamos trabalhando duro para garantir a segurança de todos e convocamos uma reunião de emergência da diretoria da AELTC para a próxima semana, na qual uma decisão será tomada".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva