Notícias | Dia a dia
Federer refaz passos desde a 1ª raquete de madeira
24/03/2020 às 11h54

Basileia (Suíça) - Um dos maiores nomes de todos os tempos do tênis mundial, o suíço Roger Federer refez seus principais passos em entrevista ao site da ATP, saindo desde a primeira raquete que empunhou, de madeira, até os dias de estrelato. Em sua caminhada, o atleta de 38 anos já soma 103 títulos no circuito, sendo 20 deles de Grand Slam, e o recorde de 310 semanas como número 1.

Federer lembra que tudo começou com uma raquete de madeira. “Minhas primeiras lembranças são do tempo que eu brincava com uma raquete de madeira. Em vez das bolas de tênis amarelo neon, comecei com as bolas brancas. Lembro de jogar contra a parede, armários e portas da garagem por horas”, contou o tenista da Basileia.

Dono de 10 títulos em sua cidade natal, ele tem grandes memórias do tempo que era apenas um boleiro na competição. “Eu perseguia os jogadores em busca de autógrafos, o que na época não era muito complicado, já que a selfie não existia. Então essas são minhas lembranças realmente daquele tempo”, contou Federer, que costuma reunir os boleiros para uma pizza coletiva no último dia de torneio.

“Olho para trás e vejo como costumava pensar, tinha um sonho e uma esperança de que um dia pudesse me tornas um dos 100 melhores jogadores e talvez jogar em algumas das grandes quadras. Às vezes esquecemos o quão privilegiados somos, mas eu gosto de sempre lembrar. Aproveitei cada momento e tento continuar fazendo o mesmo”, pontuou o atual número 4 do mundo.

Federer também contou como seus pais Lynette e Robert estavam muito mais preocupados com sua educação do que com os esportes quando ele era criança. “A mentalidade na Suíça é que a educação sempre está em primeiro lugar. Foi o que meus pais me ensinaram, mas acredito que as pessoas realmente estão vendo que o esporte também pode ser um futuro, uma carreira e um caminho”.

Mesmo aos 38 anos de idade, o suíço acredita que ainda tem muito a oferecer ao tênis. "Tento me esforçar ao máximo todos os dias, seja em uma quadra de treino ou em uma quadra de jogo. Tento interagir com os torcedores e deixá-los saber o quanto sou grato", finalizou Federer.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis