Notícias | Dia a dia
COI dá prazo para avaliar o adiamento dos Jogos
22/03/2020 às 18h51

Thomas Bach, presidente do COI, diz que vai consultar todas as partes envolvidas

Foto: Arquivo

Lausanne (Suíça) - Cada vez mais pressionado por associações de atletas, por federações esportivas e por alguns países de peso, o Comitê Olímpico Internacional admitiu pela primeira vez a hipótese de adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio, previsto para ter largada no dia 24 de julho.

Em reunião por vídeo, o Conselho Executivo diz ter iniciado discussões para a eventual mudança de data. O prazo para a tomada de decisão é quatro semanas. Nesse período, pretende-se avaliar o impacto junto aos representantes de cada país, os detentores dos direitos de televisão, os patrocinadores e do governo japonês.

Leia também: Brasil defende adiar Olimpíadas para 2021

"Juntamente com todas as partes interessadas, iniciamos discussões detalhadas para concluir nossa avaliação do rápido desenvolvimento da situação mundial da saúde e seu impacto nos Jogos Olímpicos, incluindo um cenário de adiamento", afirmou Thomas Bach, presidente do COI. "Estamos confiantes de que teremos finalizado essas discussões nas próximas quatro semanas".

O dirigente ressaltou que cancelar as Olimpíadas de Tóquio está fora de cogitação. A maior parte dos países que já se manifestaram apoiam o adiamento para o mesmo período em 2021. Isso causaria outro problema a algumas modalidades, que têm campeonatos mundiais previstos para a próxima temporada.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva