Notícias | Dia a dia
Woodbridge: 'Federer deve jogar US Open e pular RG'
20/03/2020 às 09h35

Nova York (EUA) - A mudança de data de Roland Garros não apenas desagradou muitos tenistas por não terem sido consultados antes e ficarem sabendo apenas pelas redes sociais, mas também gerou críticas pela proximidade com o US Open, ficando apenas uma semana distante do Grand Slam norte-americano. De quebra, ainda há a Laver Cup, que agora irá acontecer ao mesmo tempo que o torneio francês.

Veja também: Laver Cup ignora mudança de RG e mantém sua data

Por causa de tudo isso o australiano Todd Woodbridge acredita que o suíço Roger Federer mais uma vez não dará as caras no saibro parisiense. “O US Open é brutal em termos de calor e recuperação, e Roland Garros tem toda a questão física que envolve jogar no saibro. Realmente abre a possibilidade de os jogadores escolherem um ou outro”, disse em entrevista ao Wide World of Sports.

“A maioria não deve fazer isso e jogará os dois, mas espero que Roger Federer jogue no US Open e não Roland Garros e Rafa Nadal faça o inverso”, pontuou o australiano, que venceu 16 títulos de Grand Slam nas duplas e mais sete nas duplas mistas.

Leia mais: Tipsarevic duvida que Wimbledon aconteça na data programada

Woodbridge também falou sobre a possibilidade de alguém vencer os dois torneios na sequência, se mostrou bastante reticente quanto a isso, mas destacou a figura do sérvio Novak Djokovic, colocando o número 1 do mundo como o mais cotado para tal feito, mesmo que aposte que acredite que os dois Slam terão campeões diferentes.

“Novak pode vencer as duas consecutivas? Historicamente Roland Garros e Wimbledon estavam separados por duas semanas, mas pelo menos você tinha uma semana de folga seguida de uma semana de preparação. Esse não é o caso aqui. Acho que há muitos problemas que foram desconsiderados ao escolher a data”, finalizou o australiano.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis