Notícias | Dia a dia
Bautista reclama de RG, Carreño defende confinamento
19/03/2020 às 08h59

Madri (Espanha) - A decisão de Roland Garros de sozinho se antecipar às demais entidades e definir uma nova data para o torneio continua sendo criticada pelos jogadores. Agora foi a vez do espanhol Roberto Bautista se pronunciar sobre o assunto e demonstrar todo seu descontentamento com a forma que a organização do Grand Slam francês agiu.

“Não acho apropriado falar sobre mudar a data de Roland Garros e não acho que tenham mudado para o melhor momento, apenas uma semana depois do US Open. Isso nos faz mudar de superfície e ter muito desgaste em partidas melhor de cinco sets. Também não é bom que essas decisões sejam tomadas sem consultar os jogadores”, falou Bautista.

Até mesmo o comunicado divulgado pela ATP e pela WTA na última quarta-feira, um dia após o anúncio de Roland Garros, alfinetou a decisão do torneio. “Agora não é hora de agir unilateralmente, mas em tom uníssono. Todas as decisões relacionadas ao impacto do coronavírus requerem consulta e revisão apropriadas com as partes interessadas no jogo, uma visão compartilhada”.

Por outro lado, o também espanhol Pablo Carreño se mostrou indiferente às mudanças promovidas e disse que o foco é o surto de coronavírus ao redor do mundo. “Não me preocupa muito o calendário, acho que é importante para os tenistas e para todo mundo ficar em casa e evitar os contatos. Depois disso, quando a situação estiver melhor, podemos começar a pensar aonde treinar e competir”, contou o atual 25 do mundo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva