Notícias | Dia a dia
Schwartzman apoia parar o circuito e o ranking
15/03/2020 às 16h12

Argentino só não gostou da maneira como o cancelamento de Indian Wells foi informado aos tenistas

Foto: Arquivo

Buenos Aires (Argentina) - Argentino mais bem colocado no ranking da ATP, Diego Schwartzman falou ao jornal La Nación sobre o momento atual do circuito. As competições estão suspensas por seis semanas por conta do risco de transmissão do novo coronavírus. O jogador de 27 anos e número 13 do mundo apoia a medida e acredita que o ranking atual deveria ser mantido quando o circuito for retomado.

"É um momento delicado, mas o mais importante mais é a saúde de todos. Você precisa se cuidar e seguir todos os conselhos dos profissionais para evitar que o coronavírus chegue aos idosos na Argentina", disse Schwartzman ao La Nación

"Assim como os torneios foram suspensos, o ranking deve ser congelado até segunda ordem. Ou então fazer uma média, eu realmente não sei. É uma decisão difícil", comenta o argentino. Até o momento, a ATP ainda não definiu o que será feito com os pontos no ranking que não poderão ser defendidos nas próximas semanas.

Schwartzman só não gostou da maneira como o cancelamento do Masters 1000 de Indian Wells foi noticiada para ele. O experiente jogador acredita que o serviço de comunicação interna da ATP deveria melhorar. "Cheguei a Los Angeles no domingo e descobri que o torneio havia sido cancelado por mensagens de Facundo Lugones (treinador de Cameron Norrie) e do Federico Coria. Pensei que eles estavam brincando comigo".

"Mas então recebi um e-mail, que estava somente em inglês, com um título muito simples, algo como 'notificação da ATP'. Muitas vezes esses e-mails não têm tantas informações relevantes. Essa foi a forma de comunicação para avisar que o torneio foi suspenso", explica o 13º do ranking. "Foi isso que me irritou, porque a decisão de suspendê-lo foi a mais sensata. A suspensão total é boa, porque há muitos atletas de diferentes modalidades que estão com o vírus e infectariam outros e causariam a sua multiplicação" .

Com o circuito paralisado por seis semanas, Schwartzman estuda realizar uma nova pré-temporada. "Estamos vendo com a minha equipe o que vamos fazer. Vai ser como uma pré-temporada. Vamos fingir que o ano ainda não começou e vamos treinar por três ou quatro semanas. Temos que pensar que será um ano um pouco mais curto que o normal e temos que nos adaptar".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis