Notícias | Dia a dia
Soares condena máfia de apostas: 'Tem que banir'
15/03/2020 às 14h31

São Paulo (SP) - A difícil relação entre o mercado de apostas esportivas e os jogadores que disputam torneios menores do circuito foi um dos temas da entrevista de Bruno Soares ao programa 'Bola da Vez', na ESPN Brasil, que foi ao ar no último sábado.

O veterano duplista de 38 anos condena a prática e defende o banimento de jogadores condenados por manipulação de resultados, como aconteceu recentemente os brasileiros Diego Matos e João Souza, o Feijão. No entanto, Soares diz entender o que leva um jogador a aceitar esse tipo de proposta.

"É uma tentação muito forte, porque é uma turma que está vendendo o almoço para pagar a janta, muitas vezes vem de família humilde, e muitas vezes não sabe se vai dar continuidade na carreira porque não tem grana e não consegue investir", disse Bruno Soares.

"E, de repente, vem um cara e fica na sua cabeça: 'Olha, eu te dou X mil dólares para você entregar esse jogo'. Aí você olha: 'Se eu ganhar o jogo, vou ganhar 750 dólares'. É uma máfia e os caras sabem onde ir. Tá errado? Mil por cento errado. Mas os caras entram na ferida e tem muita gente que, infelizmente, cai na tentação", acrescenta o vencedor de dois Grand Slam nas duplas masculinas e mais três nas duplas mistas.

"Foi o que aconteceu com o Feijão. E não tem jeito. Esse é um caso que você tem que ser banido, porque não é um acidente. É uma coisa totalmente intencional", explica o atual 25º colocado no ranking mundial dos especialistas em duplas. "Eles não chegam nos tops, porque o top já não precisa tanto disso e sabe das consequências, mas nesses níveis mais baixos é super complicado".

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O bola da vez com essa galera top @fenarda @fernando_roese @plihalandre #boladavez #ESPN #Seliga #comingsoon

Uma publicação compartilhada por Bruno Soares (@brunosoares82) em

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis