Notícias | Dia a dia
Roland Garros não pensa em adiar o evento
06/03/2020 às 19h49

O teto retrátil não caracteriza espaço confinado.

Foto: Site oficial

Paris (França) – Os organizadores do Aberto da França estão estudando diferente cenários, mas não estão pensando em adiar ou cancelar a edição deste ano em virtude do coronavírus, que está se espalhando agora com maior intensidade em vários países da Europa e do resto do mundo. O segundo Grand Slam da temporada e o único disputado em quadras de saibro está marcado para o período de 24 de maio a 7 de junho. A informação foi dada a uma agência de notícias nesta sexta-feira.

As autoridades francesas decidiram cancelar eventos em espaços fechados envolvendo mais de 5 mil pessoas, mas as quadras abertas do torneio não são afetadas por esta medida.

"Estamos localizados em uma área de 13 hectares que permite o fluxo dos espectadores ser organizado de uma forma bem diferente dos estádios de futebol", disse Jean-Francois Vilotte, diretor geral da Federação Francesa de Tênis. A distribuição de kits de gel, máscaras e o cancelamento de ingressos de pessoas das áreas afetadas são consideradas medidas possíveis que poderiam ser aplicadas para minimizar o risco de contágio.

Vilotte acrescentou que a nova Quadra Philippe Chatrier, agora com teto retrátil, não seria considerada um espaço confinado. "Mesmo com o teto fechado, a “Philippe Chatrier” é uma quadra aberta", ele disse. "Ela é coberta, mas há espaços entre as arquibancadas e o teto que a torna um espaço não confinado."

De acordo com os últimos relatórios oficiais desta sexta-feira, nove pessoas já morreram na França devido ao coronavírus e 577 pessoas estão infectadas. No ano passado, Roland Garros atingiu o recorde de público com 520 mil espectadores durante as duas semanas de competição.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva