Notícias | Dia a dia
Wild dispara e fica a apenas 88 pontos do top 100
02/03/2020 às 08h04

Paranaense pode sonhar com vaga direto na chave principal de Roland Garros se subir um pouco mais na ATP

Foto: Jim Rydell/Divulgação

Miami (EUA) - A incrível campanha do jovem paranaense no ATP 250 de Santiago, que lhe rendeu sua primeira conquista no circuito, também serviu para embalar o tenista de 19 anos no ranking. Na lista desta segunda-feira, ele deu um salto de 69 colocações, foi para o 113º lugar, o melhor da carreira, e já aparece como o número 2 do Brasil, atrás apenas do cearense Thiago Monteiro.

Wild vê o top 100 de bem perto e no momento tem apenas 88 pontos de desvantagem para o atual 100º, o italiano Salvatore Caruso. O brasileiro corre o risco de perder terreno nesta semana, já que irá disputar a Copa Davis contra a desfalcada Austrália, enquanto vários jogadores logo atrás dele no ranking estarão em ação nos challengers de Indian Wells e Monterrey.

Na semana seguinte, o paranaense terá nova chance de subida na disputa do estreante challenger de Olímpia, no interior paulista. Com sua colocação atual, Wild deverá ser o cabeça de chave número 1 no torneio, que dá 50 pontos para o campeão, 30 pontos para o vice e mais 15 pontos para os semifinalistas.

Meta de Wild é manter o alto padrão de Santiago

A subida de ranking não mudará o calendário imediato de Wild, já que as inscrições nos torneios acontecem 40 dias antes, mas a partir de abril, quando começa a temporada do saibro europeu, ele terá a chance de entrar em eventos maiores. Ficando por volta dos 120 melhores, Wild pode entrar em challengers mais fortes, em qualis de ATP e até eventualmente sonhar com uma chave principal.

Outro ponto importante é a chance de entrar direto na chave de Roland Garros, precisando para isso subir um pouco mais nas próximas seis semanas. Ele terá que descontar esses 88 pontos que o separam do top 100 para ficar em uma posição que lhe dê boas chances de disputar o Grand Slam francês, já que os 104 melhores ganham vaga na competição, mas também há sempre vagas separadas para quem entra com o ranking protegido.

Wild ganha destaque na corria para o Next Gen Finals

Além da arrancada no ranking da ATP, Wild também acabou ganhando destaque na corrida para o Next Gen Finals. Com os 250 pontos somados em Santiago, ele tem agora 295 e aparece em segundo na corrida para o torneio disputado em Milão, que reúne os oito melhores jogadores com até 21 anos, ficando atrás apenas do canadense Felix Auger-Aliassime, que tem 635 pontos.

Wild aparece na frente de nomes famosos como o do canadense Denis Shapovalov, quarto colocado na corrida para o Next Gen Finals (250 pontos), e do australiano Alex de Minaur, nono na disputa (140 pontos).

Na corrida da temporada, que classifica os oito melhores para o ATP Finals, o paranaense de 19 anos é 0 34º no momento, um ponto atrás do australiano Nick Kyrgios e à frente de nomes como o do francês Benoit Paire, do espanhol Pablo Carreño, do croata Borna Coric, do italiano Fabio Fognini, do croata Marin Cilic e também de Thiago Monteiro (47º na lista).

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis