Notícias | Dia a dia
Wild bate top 40, leva 1º ATP e supera feito de Guga
01/03/2020 às 18h23

Wild chegou a Santiago com apenas duas vitórias em nível ATP e derrubou o cabeça 1 nas quartas

Foto: Jim Rydell/Divulgação

Santiago (Chile) - Em mais uma atuação surpreendente e corajosa, o paranaense Thiago Wild se tornou neste domingo apenas o nono brasileiro a conquistar um título de nível ATP. Ele derrotou na final de Santiago nada menos que o 38º do ranking, o norueguês Casper Ruud, que acabou de ganhar Buenos Aires, com parciais de 7/5, 4/6 e 6/3.

Apenas em seu sexto torneio desse nível, ele também superou o feito de Gustavo Kuerten e agora é o tenista nacional de menor idade a ganhar um ATP. Wild tem 19 anos e 11 meses. Quando Guga faturou Roland Garros em 1997 tinha 20 anos.

Atual 182º do mundo, o pupilo do técnico João Zwetsch dará um salto espetacular e aparecerá nesta segunda-feira já no 113º posto, bem próximo de uma vaga direta em Roland Garros.

Thiago foi o primeiro brasileiro a disputar uma final de nível ATP desde que Thomaz Bellucci chegou ao vice de Houston, em abril de 2017, e agora também é o primeiro campeão desde o próprio Bellucci, no saibro de Genebra de 2015.

Em toda a Era Profissional, apenas outros oito jogadores nacionais conquistaram um título de ATP ou superior: Guga é o líder com 20 conquistas, seguido por Luiz Mattar (7), Bellucci (4), Fernando Meligeni (3), Jaime Oncins e Thomaz Koch (2), Ricardo Mello e Carlos Kirmayr (1).

Primeiro set tenso
Os dois jogadores se mostraram nervosos ao longo de quase todo o primeiro set. Houve três quebras logo de início e Ruud chegou a ter 3/1 e cinco break-points no quinto game, mas o norueguês não conseguia evitar que a bola sobrasse no poderoso forehand do brasileiro.

Wild empatou o placar em seguida, salvou mais duas chances de quebra e viu o adversário, dois anos mais velho e recém campeão de Buenos Aires, sentir a pressão e entregar o set no 12º game com muitos erros da base.

Só um break-point
O segundo set teve um momento delicado para Wild já no terceiro game, mas ele virou perigoso 0-30 sempre com coragem e tranquilidade. Também superou o 40-40 do sétimo game, em que Ruud colocou pressão com devoluções. Mas enfim ofereceu o único break-point de todo o segundo set, o norueguês aproveitou e fechou sem dar chances.

Tranquilidade no terceiro set
O revés não causou danos à cabeça do brasileiro, que continuou firme na postura tática, procurando sempre trabalhar com o forehand, principalmente atrás de um saque profundo.

Wild obteve rapidamente 2/0 e, com 87% de primeiros serviços em quadra, foi a 4/1 sem sustos. Somou seu sexto ace para chegar a 5/2, vendo o adversário afobado. E por fim concluiu a excepcional vitória com um game impecável, concluindo esforço de 2h16.

O troféu inédito valeu o prêmio de US$ 101.285 a Wild, que até então só havia somado US$ 130 mil na carreira.

Mais façanhas
Wild também é o tenista mais jovem a conquistar um título na fase latino-americana de saibro, desde que Rafael Nadal ganhou Acapulco, em 2005, aos 18 anos.

O campeão juvenil do US Open de 2018 também é o segundo adolescente a vencer um ATP desde Umag em 2017, juntando-se a Alex de Minaur, que tinha idênticos 19 anos quando faturou Sydney no ano passado.

Veja a trajetória de Wild pela chave do ATP de Santiago

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva