Notícias | Dia a dia
Wild não se surpreende com campanha no Chile
01/03/2020 às 07h09

Wild já se aproxima do top 130 do ranking e pode chegar a 113º se levar o título

Foto: Jim Rydell/Divulgação

Santiago (Chile) - Focado desde já na chance de conquistar seu primeiro título de nível ATP, o paranaense Thiago Wild não considerou uma surpresa o fato de atingir a final de Santiago, que é apenas o sexto torneio desse porte que disputa em sua carreira.

"Quando entramos em um torneio, sempre pensamos que podemos ganhar, esse é o objetivo", afirmou ele, que ganhou convite dos organizadores depois do ótimo desempenho no ATP 500 do Rio, em que ficou bem perto de eliminar o croata Borna Coric. Ainda assim, ele chegou ao saibro chileno com apenas duas vitórias em nível ATP.

"Estou muito feliz com a campanha até agora, mas focado na final", afirmou o tenista de 19 anos, o mais jovem brasileiro a decidir um título de ATP. "Depois do torneio, poderei analisar o que estou sentindo. Agora, não vou pensar em outras coisas", emendou.

Wild superou nomes importantes nesta semana, como o cabeça 1 local Cristian Garin, que vinha dos troféus de Córdoba e do Rio, e tirou também o especialista argentino Juan Ignacio Londero. Neste sábado, foi muito superior ao argentino Renzo Olivo, ex-top 80, e arrasou com o placar de 6/1 e 6/3.

Ele enfrentará agora o norueguês Casper Ruud, dois anos mais velho, que já é 34º do ranking e conquistou há duas semanas seu primeiro ATP no saibro de Buenos Aires. "A final promete ser bem disputada, nós dois estamos na final e temos boas chances de ganhar". O duelo está marcado para as 16 horas de Brasília.

Atual 182º colocado, Wild tem a chance de superar Gustavo Kuerten como o mais jovem brasileiro campeão de um evento ATP. Guga venceu Roland Garros com 20 anos e 9 meses, em junho de 1997. Ele também se tornou o 13º brasileiro em uma decisão deste tipo de evento. Guga é o líder com 20 conquistas, seguido por Luiz Mattar (7), Thomaz Bellucci (4), Fernando Meligeni (3), Jaime Oncins e Thomaz Koch (2), Ricardo Mello e Carlos Kirmayr (1). Fernando Roese, Júlio Goes, Marcos Hocevar e Cássio Motta fizeram finais sem títulos.

Faltando um mês para completar 20 anos, Wild pode ainda ser o tenista mais jovem a conquistar um título na fase latino-americana de saibro, desde que Rafael Nadal ganhou Acapulco, em 2005. O campeão juvenil do US Open de 2018 também tem chance de ser o segundo adolescente a vencer um ATP desde Umag em 2017, juntando-se a Alex de Minaur, que também tinha 19 anos quando faturou Sydney no ano passado.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis