Notícias | Dia a dia
Aos 19, Wild vai à final e faz história em Santiago
29/02/2020 às 20h44

Wild perdeu apenas um set rumo à final de Santiago e dá novo salto no ranking

Foto: Arquivo

Santiago (Chile) - Em seu sexto torneio de nível ATP, o paranaense Thiago Wild conseguiu já atingir a final, numa das maiores façanhas do tênis nacional masculino. O jogador de 19 anos e atual 182º do mundo superou com autoridade o experiente Renzo Olivo, argentino que já esteve no top 80, por 6/1 e 6/3, após 89 minutos.

Thiago é assim o primeiro brasileiro a disputar uma final de nível ATP desde que Thomaz Bellucci foi vice em Houston, em abril de 2017. O canhoto paulista também foi o último jogador nacional a ganhar um título dessa categoria, em 2015, no saibro de Genebra.

Mais significativo, Wild se torna o mais jovem brasileiro a chegar numa final desse nível, superando feitos de Gustavo Kuerten, então com 20, e de Jaime Oncins e Thomaz Bellucci, aos 21.

Seu adversário na final deste domingo, às 16 horas de Brasília, será o norueguês Casper Ruud, dois anos mais velho e 38º do ranking nesta semana. Campeão de Buenos Aires há duas semanas, Ruud superou neste sábado o canhoto espanhol Albert Ramos, por 7/6 (7-5) e 6/2.

Em toda a Era Profissional, apenas oito jogadores nacionais conquistaram um título de ATP ou superior: Thomaz Koch, Carlos Kirmayr, Luiz Mattar, Jaime Oncins, Fernando Meligeni, Gustavo Kuerten, Ricardo Mello e Thomaz Bellucci.

Wild joga como um veterano
Com apenas cinco vitórias em 10 jogos feitos na curta carreira em nível ATP, era normal que Wild entrasse mais tenso em quadra. No entanto, o que se viu foi um tenista muito solto e confiante, arriscando com seu forehand desde o primeiro ponto, o que colocou Olivo, hoje apenas 297º do mundo, totalmente na defensiva.

Depois de confirmar a primeira quebra, logo no segundo game, Wild deu um susto ao sentir algum problema muscular na panturrilha direita. Jogou com certa desatenção por um momento, mas rapidamente se recompôs e dominou totalmente o restante do set, apesar de ter acertado apenas 53% do primeiro serviço.

Segundo set duro
O argentino subiu de qualidade no segundo set, ficou mais sólido na base e usou maiores variações, incluindo curtinhas e subidas à rede. Ameaçou o brasileiro ao ter 15-40 no terceiro game, mas Wild novamente mostrou tranquilidade para reagir. Em seguida, foi a vez de o brasileiro ter chance valiosa, com 0-40 e um quarto break-point, porém em todos Olivo tomou a iniciativa.

Wild continuou forçando com seu poderoso forehand e o argentino sentiu de vez a pressão no sétimo game, permitindo novamente 0-40. Desta vez, Wild foi oportuno, adquiriu a vantagem definitiva, liquidando a partida novamente no saque do argentino na quarta tentativa.

Pertindo do top 130
Com os 150 pontos já garantidos em Santiago, Wild aparecerá pelo menos no 131º posto do ranking nesta segunda-feira, num salto de 51 postos. Em caso de título, será o número 113 e começará a ter chances de entrar diretamente em Roland Garros. Para tanto, precisará acrescentar cerca de 100 pontos até a primeira semana de abril.

O pupilo do técnico João Zwestch também concorre ao prêmio de US$ 101.285 pontos. Como finalista, já embolsou US$ 56.065.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis