Notícias | Dia a dia
Djokovic prega respeito ao perigoso Kohlschreiber
24/02/2020 às 18h41

Djokovic venceu 11 dos 13 jogos que fez contra o alemão, mas relembra recente derrota para o rival

Foto: Divulgação

Dubai (Emirados Árabes) - Depois de vencer sua partida de estreia no ATP 500 de Dubai, Novak Djokovic já pensa em seu jogo das oitavas de final. O líder do ranking será desafiado pelo alemão Philipp Kohlschreiber, 80º colocado. Embora lidere o histórico por 11 a 2, o sérvio sofreu uma recente derrota para o rival no ano passado e, por isso, prega respeito ao veterano de 36 anos.

"Perdi para ele em sets diretos em Indian Wells no ano passado. Estou ciente do que ele é capaz", disse Djokovic sobre seu próximo adversário do torneio. "Ele gosta de enfrentar os primeiros do ranking nos grandes palcos, tem muita experiência e é muito oportunista. Ele continua jogando em um nível alto mesmo nessa idade", acrescenta o sérvio. Depois da fatídica derrota na Califórnia, ele venceu os últimos três duelos contra o rival.

"Certamente não vou subestimá-lo. Vou me preparar. Estou me sentindo bem na quadra e o jogo de hoje foi mais uma prova disso. Estou confiante e batendo muito bem na bola. Espero que isso possa continuar na próxima partida", complementou o número 1 do mundo.

Djokovic saiu de quadra bastante satisfeito com o desempenho na tranquila vitória por 6/1 e 6/2 sobre o tunisiano Malek Jaziri. "Acho que fiz tudo certo, dentro do que eu imaginava que poderia acontecer no jogo de hoje. Claro que sempre posso melhorar, mas tenho que estar satisfeito com meu desempenho".

No último domingo, antes de estrear, Djokovic também foi perguntado sobre a condição de Roger Federer, que operou recentemente o joelho direito e só volta a jogar na temporada de grama. "Foi uma surpresa. Eu sabia que ele estava jogando na Austrália com alguma lesão, mas acho que ninguém sabia qual lesão era. Fico triste de ver Roger, e também o Kevin Anderson, passando por isso. Espero que eles voltem em breve. Roger é Roger. O esporte precisa dele".

Inscrito também na chave de duplas, ao lado de Marin Cilic, o sérvio acredita que as partidas na modalidade serão úteis para que ele possa recuperar o ritmo de jogo. Ele não disputava um torneio há três semanas, desde o título do Australian Open. "Os torneios que eu costumo jogar duplas são aqui em Dubai, além de Indian Wells e Monte Carlo. Normalmente, quando tenho um intervalo de várias semanas sem jogar, eu também jogo duplas no primeiro torneio quando volto ao circuito".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis