Notícias | Dia a dia
Oito jogadores atingem melhor ranking após Rio
24/02/2020 às 08h15

Mager saiu do quali, surpreendeu Thiem, foi até a final e acabou entrando no top 100 pela 1ª vez

Foto: Fotojump

Miami (EUA) - Marcado por surpresas, a maior delas Gianluca Mager, que saiu do qualificatório e acabou com o vice-campeonato, o Rio Open deste ano embalou oito jogadores rumo aos seus respectivos melhores rankings da carreira, com destaque para o italiano finalista, que com os 300 pontos somados no saibro carioca deu um salto de 51 colocações.

Mager entrou na competição como 128 do mundo e saiu na 77ª posição, entrando pela primeira vez no top 100. Vítima do italiano nas semifinais do torneio e também na última rodada do quali, o húngaro Attila Balazs foi outro que debutou entre os 100, saindo do 106º posto para o atual 79º lugar.

Campeão do torneio, o chileno Cristian Garin foi mais um que aproveitou bem a semana e debutou no top 20, subindo para a 18ª colocação. Já o italiano Lorenzo Sonego garantiu seu retorno ao top 50, ganhou seis posições após a campanha no Rio e igualou a melhor posição da carreira atingindo novamente o 46º lugar.

Os jovens também chamaram a atenção no torneio. Um deles foi o paranaense Thiago Wild, que venceu pela primeira vez em um ATP 500 e com essa vitória se garantiu pela primeira vez no top 200. Um pouco mais embaixo, o prodígio espanhol Carlos Alcaraz também teve um triunfo no torneio e com ele disparou 92 lugares, indo para o 314º posto com apenas 16 anos.

Federico Coria e Pedro Martinez bateram seu melhor ranking, mas ficaram no quase para entrar no top 100. O argentino de 27 anos saiu do quali e foi às quadras, ganhou 12 lugares e agora é o 104 do mundo. Também vindo do classificatório, o espanhol de 22 anos teve mesma campanha e melhorou 20 colocações, indo para a atual 113ª.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis