Notícias | Dia a dia
Wild: 'Ele jogou melhor nos momentos decisivos'
21/02/2020 às 07h20

Apesar de ter feito bom jogo, o jovem paranaense não conseguiu superar Coric

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - O paranaense Thiago Wild deu bastante trabalho ao cabeça de chave 5 Borna Coric, que elogiou bastante o rival desta quinta-feira no Jockey Club Brasileiro, mas acabou não conseguindo superar o croata e perdeu uma batalha de três sets. O tenista de 19 anos se mostrou contente com o que fez em quadra, mas lamentou as oportunidades desperdiçadas.

“Acho que foi uma boa partida, as estatísticas mostram isso, mas o tênis não é estatístico. Ele jogou melhor nos momentos decisivos, tive a chance de quebrá-lo no terceiro set, em alguns desses pontos eu joguei errado e me precipitei e em outras ele simplesmente foi bem”, comentou o paranaense, que com a campanha desta semana irá entrar no top 200 pela primeira vez.

Wild analisou o jogo que encontrou frente a Coric e novamente deixou claro que não soube levar a melhor nos momentos chaves. “Ele manteve sua característica que é a solidez, indo para cima quando dava espaço. Seu jogo não é de ataque, de alguém que vai para as bolas. Me disseram que teve menos chances do que eu, mas aproveitou melhor”, falou o paranaense, que concretizou três em 12 break-points enquanto Coric efetuou duas das sete oportunidades que teve.

Ao comparar o que mudou de sua participação no Rio Open do ano passado para agora, ele disse ter feito muitas melhores. “Amadureci muito de um ano para cá e melhorei em vários aspectos do meu jogo, estou mais sólido e a parte física ficou melhor. Isso ajuda muito, principalmente em jogos como contra um cara como o Coric”, falou o jovem paranaense.

Por fim, Wild relativizou a importância de estar subindo bem no ranking, saltando do atual 206º lugar para provisoriamente o 179º. “Acho que você tem que focar mais no desenvolvimento de seu jogo e não no ranking porque conforme você vai fazendo isso seu ranking vai subir naturalmente, o importante é buscar um nível acima do seu”, encerrou o número 3 do país.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva