Notícias | Dia a dia
Federer e Nadal fazem 29 exames antidoping no ano
20/02/2020 às 11h49

Suíço e o espanhol estão entre os mais testados, o que é comum para atletas bem colocados no ranking

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A Federação Internacional de Tênis (ITF) divulgou nesta quinta-feira um relatório sobre o número de exames antidoping realizados por tenista em 2019. São considerados os testes feitos nos torneios e também fora do período de competições. As estatísticas, entretanto, não contabilizam amostras coletadas por entidades nacionais antidopagem de cada país.

Atletas nas primeiras posições do ranking são os mais testados. Entre os homens, Novak Djokovic fez 24 exames, sendo 10 em torneios e 14 fora deles. Rafael Nadal passou por 29 testes (12 em torneios), enquanto Roger Federer também fez 29 exames (sendo 20 deles fora de competições). Kei Nishikori foi outro com 29 testes. Ainda no top 10, Dominic Thiem fez 22, Daniil Medvedev fez 18 exames, e Alexander Zverev foi testado 17 vezes.

No feminino, a atual número 1 do mundo Ashleigh Barty realizou 29 exames, 17 deles fora de competições. Elina Svitolina também fez 29 exames, enquanto Karolina Pliskova passou por 28 testes e Simona Halep fez 27. A espanhola Garbiñe Muguruza fez 24 exames (17 fora de competição). Já a japonesa Naomi Osaka foi menos testada, 21 vezes, sendo apenas oito no circuito.

Atletas com calendário reduzido, por conta de lesões ou de outros compromissos extra-quadra fazem a maior parte dos exames fora de competição. É o caso de Serena Williams, testada apenas 11 vezes pela ITF, sendo seis em torneios, ou de Kevin Anderson que fez só um teste durante o circuito e mais 16 fora de competição.

O jogador com maior número de exames foi o sul-coreano Hyeon Chung, com 34 no total, mas apenas quatro em competição. Entre as mulheres, a alemã Julia Goerges passou por 30 testes antidoping, sendo 11 durante o circuito e mais 19 fora.

Entre os brasileiros, Thomaz Bellucci fez 19 testes (apenas dois em competição), Bruno Soares fez 12, Marcelo Demoliner realizou seis exames, Marcelo Melo realizou apenas quatro, mesmo número de Beatriz Haddad Maia e Rogério Dutra Silva. Thiago Monteiro foi testado apenas duas vezes. O atleta do tênis em cadeira de rodas Ymanitu Silva fez 15 exames fora do período de competição.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis