Notícias | Dia a dia
Ruud vem ao Rio como melhor norueguês da história
17/02/2020 às 08h21

Miami (EUA) - Campeão do ATP 250 de Buenos Aires no último domingo, Casper Ruud não apenas conquistou seu primeiro título no circuito, mas também atingiu seu melhor ranking nesta segunda-feira, ganhando 11 colocações e indo para o 34º posto, o mais alto da carreira. De quebra, ele se tornou o melhor norueguês da história na ATP, superando o próprio pai, que foi 39º em outubro de 1995.

Derrotado por Ruud na final, o português Pedro Sousa teve arrancada ainda maior. Vindo do quali e entrando na chave principal como lucky-loser, ele disparou 38 lugares no ranking, insuficientes porém para levá-lo de volta ao top 100. O ex-99 do mundo acabou parando no 107º. Assim como o norueguês, Sousa estará no Rio Open nesta semana e poderá aproveitar o bom momento para buscar de volta um lugar entre os 100.

Retorno também para o britânico Kyle Edmund, que conquistou em Nova York seu segundo título na ATP. Sua campanha lhe rendeu 17 colocações no ranking e o levou à 45ª posição, ainda distante da melhor marca da carreira (14ª em outubro de 2018). Outro que ganhou terreno com um título foi o australiano James Duckworth, que venceu o challenger de Bengaluru e com isso ganhou 12 lugares, indo para o 71º posto, o mais alto da carreira.

Dois jovens também alcançaram as marcas mais altas no ranking da ATP nesta segunda-feira. Um deles é o russo Andrey Rublev, que foi às quartas em Roterdã e com isso ganhou uma colocação, indo para o 14º lugar. Um pouco mais embaixo, destaque para Jannik Sinner, que aos 18 anos já é o 68º do mundo, subindo 11 posições também após fazer quartas no ATP 500 holandês.

O italiano Andres Seppi teve a maior arrancada do top 100 ao subir 18 posições, indo para o 80º posto. Na contramão esteve o norte-americano Reilly Opelka, que defendia o título em Nova York e com a queda na quartas acabou perdendo 14 posições, descendo até o 54º lugar.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis