Notícias | Dia a dia
Federer diz que jogar na África foi emoção e risco
16/02/2020 às 11h11

Federer e Nadal conseguiram bater o recorde de público para uma partida de tênis

Foto: Reprodução

Basileia (Suíça) - Disputar uma exibição contra Rafael Nadal num estádio aberto e reunir quase 52 mil fãs tiraram o sono de Roger Federer. O suíço revelou nesta semana, em entrevista à revista Schweizer Illustrierte, que teve dificuldade em dormir na noite anterior ao "Match for Africa".

O evento arrecadou US$ 3,5 milhões para sua Fundação, que leva educação a crianças de vários países no sul da África há 16 anos. Federer revelou ter até sofrido queimadura com o sol forte, mas que o resultado final foi acima do esperado.

Veja os principais trechos da entrevista:

Emoções
"Foi difícil dormir a noite anterior, ficava rolando na cama. Estava realmente muito emocionado. Não sabia o que poderia ocorrer. E quando minha mãe chegou à praça aqui em seu país natal, tive que lutar para que as emoções não me dominassem".

Realização de um sonho
"Tinha que lhes dar isso e também realizar um sonho meu. Não foi totalmente sem risco. Poderíamos realmente encher um estádio tão gigante aqui? Eu teria jogado em um estádio menor. Mas quando a partida se esgotou em poucos minutos, o alívio e o orgulho foram enormes. Eu adoraria organizar uma segunda partida imediatamente, para que todos os sul-africanos interessados ​​pudessem obter um ingresso. Isso nos deixa com a motivação de obter uma segunda edição do evento aqui em breve".

Infância na África do Sul
"Eu ouvia repetidamente que eu era 'um deles' (sul-africanos). E agora que eu estive aqui para este evento, eles me deram a confirmação. Para mim, foi sobretudo um momento extremamente importante na minha vida. Também porque voltou muito da minha infância, na qual passei muito tempo aqui com meus pais e minha irmã. Minhas lembranças são formadas principalmente por fotos antigas - eu de pijama na praia, horas viajando de carro alugado no safari, a espera sem fim e a pergunta impaciente: quando finalmente veremos as impalas, as zebras?"

Escola
"Gostava de ir à escola, mesmo que eu estivesse mais feliz quando jogava tênis. Mas tive a sorte de ter sempre bons professores. Era um aluno medíocre, eu diria. Porém sempre me esforcei muito. Às vezes, eu apenas me cansava de sentar e ouvir. Então os professores tiveram que usar todos os seus truques motivacionais para me manter em atividade".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis