Notícias | Dia a dia
Serena e Kenin deixam EUA perto das finais de Fed
08/02/2020 às 08h41

Everett (EUA) - Último confronto da sexta-feira a terminar, o embate entre norte-americanas e letãs teve duas vitórias do time da casa, uma delas com a embalada Sofia Kenin, vinda do título do Australian Open, sua primeira conquista de Grand Slam, e a outra com a experiente Serena Williams, jogadora mais vitoriosa em atividade no circuito.

Kenin abriu a série e mostrou estar mesmo em grande forma, não tendo grande trabalho para despachar a letã Anastasija Sevastova. Ela precisou de apenas 68 minutos para triunfar com duplo 6/2. “Não foi fácil por causa do fuso-horário, mas fiquei muito feliz de vir aqui e poder ajudar o time”, contou a campeã em Melbourne.

Na sequência foi a vez de Serena medir forças com Jelena Ostapenko, que deu muito mais trabalho à ex-número 1 do mundo. Ainda assim, a letã campeã de Roland Garros em 2017 foi superada em sets diretos, mas ambos definidos no tiebreak, caindo para a caçula das irmãs Williams com o placar final de 7/6 (7-4) e 7/6 (7-3).

“Foi inacreditável, acho que nunca joguei na frente de uma torcida tão barulhenta. Eu poderia ter jogado melhor, minha adversária foi bem. Ela estava batendo muito forte, acertando muitas bolas vencedores e sacando muito bem. Portanto, foi difícil obter um bom ritmo”, analisou a veterana norte-americana.

Serena está programada para encarar Sevastova no segundo jogo de sábado, depois de Kenin enfrentar o Ostapenko às 20h30 (de Brasília). "Ter Serena, uma líder tão forte, alguém que fez tanto pelos nossos esportes, tanto pelas mulheres nos esportes, ajudou muito hoje. Ela é a maior de todos os tempos e mostrou isso quando precisamos”, comentou Kathy Rinaldi, a capitã dos EUA.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva