Notícias | Dia a dia
ITF confirma 22 meses de suspensão para Spears
05/02/2020 às 17h30

Spears estava suspensa provisoriamente desde novembro do ano passado

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Cerca de três meses depois de anunciar uma suspensão provisória para a norte-americana de 38 anos Abigail Spears, a Federação Internacional de Tênis (ITF) definiu nesta quarta-feira que a veterana duplista ficará afastada do circuito por 22 meses. Spears testou positivo para prasterona, testosterona e metabólitos, em exame antidoping realizado no dia 31 de agosto do ano passado, durante o US Open.

Spears estava suspensa provisoriamente desde o dia 7 de novembro e ficará afastada até o dia 6 de setembro de 2021. Prasterona e testosterona estão na categoria S1 (agentes anabolizantes) na lista de substâncias proibidas pela WADA em 2019. Testes positivos para essas substâncias geram uma suspensão provisória obrigatória.

A ITF aceitou a explicação da tenista sobre como a prasterona e a testosterona entraram em seu organismo e entendeu que seu uso não estava relacionado ao desempenho esportivo. Entretanto, por ter cometido uma violação grave ao programa Antidoping da Federação Internacional, terá que ficar suspensa pelo período de 22 meses. Os resultados e premiações dela e de sua parceira de duplas serão anulados.

Em sua carreira profissional, Spears ocupou o 66º lugar no ranking de simples da WTA ainda na temporada de 2005. Já nas duplas, alcançou a décima posição no ano de 2015. Ela conquistou 21 títulos profissionais de duplas na elite do circuito da WTA e disputou quatro semifinais de Grand Slam, três delas em Wimbledon.

Mexicano é suspenso por quatro anos - Também nesta quarta-feira saiu a definição sobre o caso do mexicano Cesar Ramirez. Ele havia recorrido à Côrte Arbitral do Esporte a respeito da suspensão por quatro anos imposta pela Federação Internacional. O tribunal manteve a pena imposta pela ITF. Ramirez, de 28 anos, está suspenso provisoriamente desde 12 de abril de 2018 só poderá voltar a jogar em abril de 2022.

Depois de ter testado positivo para as substâncias nandrolona, boldenona e esteróides relacionados como drostanolona e estanozolol em exame realizado ainda no ano de 2018, Ramirez recusou a decisão imposta no ano passado. O recurso apresentado pelo jogador mexicano foi rejeitado pelo tribunal. Também foi definido que ele terá que pagar 50 mil francos suíços à ITF referentes às custas do processo.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis