Notícias | Dia a dia | Australian Open
Thiem quer um Slam com o Big 3 ainda no circuito
02/02/2020 às 12h01

Thiem foi superado em uma final de Grand Slam pela terceira vez em sua carreira

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Vice-campeão do Australian Open, Dominic Thiem perdeu a terceira final de Grand Slam que disputou. Depois de ter sido superado por Rafael Nadal duas vezes em Roland Garros, o austríaco de 26 anos lutou por cinco sets contra Novak Djokovic em Melbourne. Ainda assim, novamente não conseguiu a vitória.

O título de Djokovic, oito vezes campeão em Melbourne e agora dono de 17 conquistas em Grand Slam, amplia o domínio dos três maiores vencedores da história. Roger Federer é o recordista com 20 troféus, seguido por Rafael Nadal com 19. Além disso, Federer, Nadal e Djokovic venceram todos os últimos 13 Grand Slam que foram disputados nos últimos anos.

"Esses caras levaram o tênis para um novo patamar. Talvez em outra era, sem eles, teria sido mais fácil vencer, mas estou feliz por poder competir contra eles no mais alto nível. Espero ganhar meu primeiro Grand Slam enquanto eles estiverem no circuito, porque isso contaria muito mais", disse Thiem após a derrota por 6/4, 4/6, 2/6, 6/3 e 6/4 para Djokovic em 4h de partida.

"É único na história do esporte que os três melhores da história estejam jogando ao mesmo tempo. Isso torna muito difícil a vida dos demais jogadores. Você precisa vencer pelo menos dois deles para ganhar esse título. Por isso é tão complicado e quase todo mundo falhou na tentativa", acrescenta o austríaco, que foi algoz de Nadal nas quartas e tentava se tornar o nono jogador a vencer um Grand Slam superando os números 1 e 2 do mundo pelo caminho.

"Eu dei tudo o que tinha. Não mudaria muito do que fiz. Novak é um dos melhores da história e, em uma final do Grand Slam contra ele, os pequenos detalhes decidem. Talvez eu pudesse ter quebrado o saque dele quando tive um break point no 2/1 do quarto set, mas ele se recuperou e jogou muito bem depois disso. Tive alguns pequenos erros, é claro, mas tudo foi muito equilibrado. Não me arrependo de nada que fiz", lembrou o austríaco, que teve uma oportunidade de quebra no início do quarto set, mas não aproveitou.

Ainda na questão dos detalhes, Thiem recordou a final do US Open do ano passado, quando Nadal venceu o russo Daniil Medvedev também em cinco sets. "Acho que são apenas pequenos detalhes que fazem a diferença. As duas últimas finais foram muito equilibradas e poderiam ter ido para qualquer lado, tanto a do Daniil quanto a minha. Não há mais nada a dizer, talvez precise de um pouco mais de sorte. Se eu tivesse vencido esse ou aquele ponto, poderia estar sentado aqui como vencedor".

Comentários