Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kenin derruba Muguruza e conquista o 1º Slam
01/02/2020 às 07h48

Aos 21 anos, Kenin conquistou o título já em sua terceira participação no Grand Slam australiano

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Estreante em finais de Grand Slam e escolhida a jogadora que mais evoluiu na temporada passada do circuito, Sofia Kenin confirmou sua excelente fase no circuito e conquistou o Australian Open. Apenas dois dias depois de eliminar a número 1 do mundo e estrela da casa Ashleigh Barty, Kenin também derrotou a ex-líder do ranking Garbiñe Muguruza, marcando as parciais de 4/6 6/2 e 6/2 contra a espanhola em 2h02 de partida.

Leia mais: Grand Slam tem 8 novas campeãs em três anos

Nova integrante no grupo de campeãs de Grand Slam, Kenin fez apenas sua terceira participação no Australian Open. Ela havia caído na estreia em 2018 e na segunda rodada do ano passado. Com o título, repete os feitos de Steffi Graf (1988), Mary Pierce (1995) e Martina Hingis (1997), que também venceram o torneio na terceira participação. O recorde dessa estatística pertence a Monica Seles, campeã logo em sua primeira aparição no torneio em 1991.

Aos 21 anos e 80 dias, Kenin é a campeã mais jovem do Australian Open desde 2008, quando Maria Sharapova e Ana Ivanovic, então com 20 anos,  protagonizaram uma decisão vencida pela russa. A japonesa Naomi Osaka, vencedora na última temporada, era só um pouco mais velha na época e levantou o troféu aos 21 anos e 102 dias.

Embora Kenin tenha nascido na Rússia, a família se mudou para os Estados Unidos quando ela tinha poucos meses de vida. A jogadora é até hoje treinada pelo pai, Alexander. Antes da excelente campanha em Melbourne, ela nunca havia chegado tão longe em Grand Slam. No máximo, havia chegado às oitavas em Roland Garros no ano passado. Em Melbourne, a norte-americana também foi acompanhada de perto e recebeu os conselhos da ex-número 1 do mundo Dinara Safina, que disputou três finais de Slam. 

Kenin saltou do 48º para o 12º lugar do ranking ao longo de 2019, com três títulos de WTA em Hobart, Mallorca e Guangzhou. Ela também fez boas campanhas no circuito como as semifinais em Toronto e Cincinnati. A conquista do Australian Open vale 2 mil pontos no ranking e faz com que a atual número 15 do mundo debute no top 10 e chegue ao sétimo lugar.

Muguruza disputou a quarta final de Grand Slam da carreira. A espanhola de 26 anos foi campeã de Roland Garros em 2016 e de Wimbledon no ano seguinte. Vinda de duas temporadas abaixo de suas expectativas, aparece atualmente no 32º lugar do ranking. Com os 1.300 pontos do vice-campeonato, a espanhola recupera muitas posições e já garante a volta ao 16º lugar.

O prêmio em dinheiro para a campeã do Australian Open é de AUD 4,12 milhões, o equivalente a US$ 2,78 milhões. Isso é quase o mesmo valor que Kenin tem acumulado em toda sua carreira, com US$ 2,95 milhões. Mais experiente, Muguruza já ganhou US$ 19,27 milhões em premiações de torneios. A vice-campeã recebe AUD 2,06 milhões.

Final foi disputada em condições mais lentas
Como foi comum em outros jogos noturnos em dias com temperaturas mais amenas, as condições de quadra na final deste sábado estavam mais lentas. Nem mesmo o fato de o teto da Rod Laver Arena estar fechado por conta da chuva foi capaz de mudar a situação de forma significativa. Como as quartas e semifinais da chave feminina foram disputadas à tarde e em dias de muito calor, condições mais rápidas do torneio, o contraste e a dificuldade de adaptação eram ainda maiores.

Muguruza conseguiu a primeira quebra da partida ainda no terceiro game, que foi muito longo. Ela conseguiu mandar nos pontos desde as devoluções, além de ter sustentado muito bem as trocas de fundo, enquanto Kenin vinha cometendo alguns erros não-forçados. No game seguinte, a espanhola manteve o serviço mesmo depois de ter cometido duas duplas-faltas e abriu 3/1.

O sétimo game da partida foi muito importante para Kenin, que salvou quatro break points no total e chegou a enfrentar até mesmo um 0-40. Depois de não ter ido muito bem nos ralis, tentou ser um pouco mais agressiva e ganhou pontos importantes para confirmar o serviço. No game seguinte, devolveu a quebra e buscou o empate por 4/4 após duas duplas-faltas de Muguruza. A espanhola não havia enfrentado nenhum break point até então.

Mas a constante pressão exercida contra o saque da norte-americana rendeu mais uma quebra para a espanhola, que conseguiu uma nova quebra de serviço em seu nono break point na partida. A ex-número 1 fechou o primeiro set liderando a contagem de winners por 15 a 11 e cometendo apenas dois erros a mais que a rival, 17 a 15.

O começo do foi segundo set muito bom para Kenin, que confirmou seus três primeiros games de saque cedendo apenas um ponto. A norte-americana já conseguia mandar mais nos ralis e mudar bastante a direção da bola, contando com alguns erros a mais da espanhola para conseguir uma quebra e liderar por 4/1.

O domínio que Kenin teve no começo do set continuou até o fim da parcial, quando ela voltou a quebrar o saque de Muguruza para forçar o set decisivo. A jovem de 21 anos cedeu apenas três pontos em seus games de serviço e cometeu quatro erros contra 11 da espanhola. Cada uma fez 11 winners. Além disso, Muguruza teve aproveitamento de primeiro saque muito baixo, com apenas 43%.

Apesar de o momento da partida ser favorável a Kenin, a norte-americana não conseguia esconder as emoções no início do terceiro set. Ainda assim, confirmou seus dois primeiros games de saque da parcial sem correr riscos. Não demorou para que Muguruza percebesse a situação e adotasse uma postura um pouco mais conservadora, esperando pelos erros de sua adversária, que de fato aconteceram, mas Kenin reverteu um 0-40 no quinto game fazendo cinco winners seguidos para se manter à frente e liderar por 3/2.

As oportunidades perdidas custaram muito caro a Muguruza, que fez um game de saque muito ruim e sofreu uma quebra com dois erros e uma dupla-falta. Kenin abriu 4/2 e ganhou confiança, passando a utilizar mais slices e trazendo a espanhola para a rede, além de variar mais o saque para ficar a um game da vitória. Dois games mais tarde, Muguruza voltaria a cometer duas duplas-faltas e teve que salvar um match point. A norte-americana então tentou ser agressiva na devolução, aproveitando o segundo saque mais lento para ter uma nova chance de vencer a partida e não deixou a vitória escapar. 

Kenin terminou a partida com 28 winners e 23 erros não-forçados, enquanto Muguruza anotou 32 bolas vencedoras e cometeu 45 erros. A espanhola liderou a contagem de aces por 9 a 2, mas cometeu oito duplas-faltas contra nenhuma da campeã.

Comentários