Notícias | Dia a dia | Australian Open
Zverev: 'Tive oportunidades e poderia ter feito mais'
31/01/2020 às 14h37

Melbourne (Austrália) - Eliminado nas semifinais do Australian Open nesta sexta-feira, derrotado por 3 sets a 1, de virada pelo austríaco Dominic Thiem, o alemão Alexander Zverev lamentou as chances perdidas que acabaram lhe rendendo a eliminação no torneio. Em contrapartida, ele também elogiou o algoz e até conseguiu tirar lições positivas de sua campanha deste ano no Melbourne Park.

“Tive muitas oportunidades e somar 14 break-points na partida é mostra que eu poderia ter feito muito mais, mas nos momentos importantes não joguei bem. Foram quatro sets disputados e em encontros como esse aquele que consegue mostrar seu melhor tênis na hora certa acaba como vencedor. Dou todo o crédito a Dominic por ter conseguido o que não pude fazer”, disse o alemão.

Zverev até conseguiu uma quebra a mais do que Thiem na partida, teve cinco em 14 oportunidades contra quatro em nove para o austríaco, mas levou a pior nos dois tiebreaks que disputaram. “Ele foi o adversário mais forte que eu enfrentei nesta semana, mas notei que estava um pouco nervoso no início. De qualquer forma merece estar na final”, comentou o atual número 7 do mundo.

Indo para sua primeira final de Grand Slam, o austríaco ganhou elogios de Zverev. “Antes era apenas um saibrista, mas agora é capaz de jogar de maneira mais plana e adaptar seu tênis a essas superfícies. Acho que ele tem uma grande oportunidade e, se estiver bem fisicamente, pode vencer o torneio”, afirmou o alemão, que também fora derrotado por Thiem na semi do ATP Finals do ano passado.

“O nível que mostrou hoje foi muito bom, melhor até do que no ATP Finals, por exemplo. Desejo o melhor para ele, porque merece ter grande sucesso e está jogando no nível necessário para fazer algo importante”, complementou Zverev.

Embora decepcionado com a derrota, o alemão tirou lições positivas do torneio. “Encarei o evento de uma maneira diferente da habitual, joguei sem pressão e sem olhar mais longe; mal sabia qual adversário estava me esperando na próxima rodada se vencesse”, comentou o tenista de 22 anos, que pela primeira vez alcançou uma semifinal de Slam.

“Venci os dois primeiros jogos como pude e na terceira rodada, contra Verdasco, foi quando eu já me senti à vontade e joguei muito bem. Acho que esse é o caminho para meus próximos compromissos. Devo continuar trabalhando em vários aspectos do meu jogo, como o saque, para continuar crescendo”, finalizou Zverev.

Comentários