Notícias | Top Spin
Navratilova e McEnroe levam bronca por protesto
29/01/2020 às 21h52

Navratilova se desculpa, mas mantém sua posição.

Melbourne (Austrália) - Martina Navratilova e John McEnroe, duas lendas do tênis, pediram desculpas por violação do protocolo no Aberto da Austrália, depois de repreendidos pelos organizadores do torneio por um protesto na quadra contra Margaret Court, que foi homenageada na terça-feira, pelo 50 anos de seu Grand Slam em 1970, quando ganhou todos os quatro torneios mais importantes do mundo.

Navratilova e McEnroe pediram na terça-feira que o nome de Court fosse retirado do segundo estádio mais importante do Melbourne Park e substituído pelo da ex-número 1 do mundo australiana Evonne Goolagong, que tem sete títulos de simples de Grand Slam. Court é a recordista absoluta de títulos de simples de Grand Slam, com 24, façanha não igualada por nenhum tenista, homem ou mulher. Ela foi fortemente criticada por expressar sua oposição religiosa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e atletas trans. Navratilova subiu na cadeira do árbitro no estádio na terça-feira e começou a se dirigir aos espectadores, mas os organizadores cortaram a transmissão ao vivo. Navratilova e McEnroe então exibiram uma faixa onde se lia "Evonne Goolagong Arena" enquanto caminhavam na quadra.

A direção da Tennis Australia condenou os protestos de Navratilova e McEnroe contra Margaret Court Arena como uma violação do protocolo. "Eu me compliquei, desculpe-me por quebrar o protocolo", afirmou Navratilova, 18 vezes campeã de simples de Grand Slam, que é abertamente gay, informou o Tennis Channel nesta quarta-feira. "Eu não tinha ideia de que havia esse tipo de protocolo. Se eu soubesse, teria feito de maneira diferente. Mas ainda tentaria fazer minha declaração de que você dá nome aos edifícios, não pelo que as pessoas fizeram em quadra, mas também fora da quadra, pelo conjunto do trabalho. Mas peço desculpas por quebrar o protocolo. Não precisava fazer isso."

McEnroe também alegou desconhecimento dos protocolos da Tennis Australia, da federação do país. "É certo que eu nunca estudei o livro de regras com cuidado”, disse o americano em comunicado. "Por isso, peço desculpas à Tennis Australia e reconheço e aprecio o excelente trabalho que fizeram para tornar o Aberto da Austrália um grande evento para os fãs, jogadores e para mim."

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis