Notícias | Dia a dia | Australian Open
Federer salva 7 match-points e evita derrota histórica
28/01/2020 às 04h46

Melbourne (Austrália) - Depois de passar por apuros nas duas rodadas anteriores, o suíço Roger Federer ficou ainda mais perto da eliminação nesta terça-feira, quando precisou salvar 7 match-points contra o norte-americano Tennys Sandgren, atual 100º do mundo. Porém, o seis vezes campeão do Australian Open fez sua experiência prevalecer e venceu o duelo de duas viradas com parciais de 6/3, 2/6, 2/6, 7/6 (10-8) e 6/3, em 3h31 de partida.

Por pouco Federer não amargou sua pior derrota da carreira na competição, uma vez que nunca havia perdido para alguém com ranking tão baixo como o de Sandgren. O jogador de pior colocação a superá-lo em Melbourne fora o francês Arnaud Clement, 54º da ATP em 2000. O suíço perdeu apenas duas vezes em Grand Slam para rivais fora do top 100: foi superado pelo número 154 Mario Ancic na primeira rodada de Wimbledon, em 2002, e pelo número 116 Sergiy Stakhovsky na segunda rodada de Wimbledon, em 2013.

Com a suada vitória, o tenista da Basileia se garantiu pela 15ª vez nas semifinais do Australian Open, ampliando seu recorde no torneio. Ele também aumentou sua marca em Grand Slam, chegando na penúltima rodada pela 46ª vez. Aos 38 anos e 178 dias, Federer se tornou o tenista mais velho a ir tão longe em Melbourne desde Ken Rosewall (42 anos e 68 dias), em 1977 e o mais velho em Slam desde Jimmy Connors (39 anos e 6 dias), no US Open de 1991.

O próximo desafio no caminho do atual número 3 do mundo sairá do embate entre o sérvio Novak Djokovic e o canadense Milos Raonic, que fecham o dia no palco principal do torneio. Federer leva a pior no longo histórico contra o atual campeão em Melbourne, venceu 23 jogos e perdeu outros 26. Já contra o canadense a superioridade é toda sua, triunfando 11 vezes em 14 encontros.

Sandgren sofreu com o serviço no primeiro set, salvou dois break-points no segundo game, mais três no quarto até enfim perder o saque no sexto. Do outro lado, o suíço também levou um susto no game inicial, quando precisou salvar um break. Depois disso, Federer passou sem sustos pelos próximos games de serviço e voltou a vencer a parcial inicial depois de ter saído atrás em seus dois últimos jogos.

Com o placar favorável, o suíço baixou a intensidade no segundo set, principalmente com as pernas, e acabou pagando caro com uma quebra contra logo no segundo game. Do outro lado, Sandgren elevou o nível, principalmente com o saque, não permitiu break-points e ainda teve mais duas chances de quebrar o saque de Federer no oitavo game. Ele deixou a primeira escapar, mas não a segunda e assim empatou o confronto.

O terceiro set seguiu a mesma toada do anterior, com o atual 100 do mundo abrindo 3/0 logo de cara. Errando bastante, Federer teve a chance de devolver o break logo em seguida, mas o rival conseguiu sair de 0-40 para confirmar o serviço em um game agitado, que chegou a ter discussão do suíço com a juíza de cadeira após ele ser advertido por obscenidade audível.

Após perder o terceiro game, Federer chamou o fisioterapeuta e foi atendido fora de quadra. Na volta, ele manteve o mesmo nível de antes e viu a história da parcial anterior se repetir. Sacando pressionado em 2/5, o tenista da Basileia salvou cinco set-points, mas Sandgren acabou fechando na sexta oportunidade que teve e virou a partida.

Sandgren continuou ditando o ritmo do jogo no quarto set, se aproveitando de um Federer sem conseguir mostrar seu melhor tênis e com mobilidade reduzida. Mesmo assim, o suíço fez o que pôde para se sustentar na partida e lutou bravamente para sobreviver. Primeiro ele salvou três match-points com o saque no décimo game, depois salvou mais quatro no tiebreak que venceu por 10-8, empatando assim o confronto.

Na virada para o quinto set, Federer recebeu novo atendimento, uma massagem na coxa direita, desta vez em público. Aos poucos, ele foi se sentindo melhor em quadra enquanto Sandgren baixou o nível após as chances perdidas. O norte-americano salvou dois break-points no segundo game e no sexto foi quebrado. O suíço então confirmou seus dois serviços seguintes e conquistou uma incrível vitória.

Apesar do começo reticente, o saque de Sandgren fez estrago com seus 27 aces e 79% de aproveitamento com a primeira bola. Por sua vez, Federer somou apenas 5 aces e 71% com o primeiro serviço. O norte-americano ganhou com folga nas bolas vencedoras (73 a 44) e ainda cometeu três erros não forçados a menos (53 a 56). Mesmo vencendo menos pontos (160 a 161), o suíço conseguiu distribuí-los melhor no decorrer da disputa e ficou com a vaga na semi.

Comentários