Notícias | Dia a dia | Australian Open
Fã de Kvitova, Barty busca a revanche nas quartas
26/01/2020 às 15h02

Barty perdeu para Kvitova no ano passado, mas venceu os três últimos confrontos entre elas

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Assim como aconteceu na temporada passada, Ashleigh Barty e Petra Kvitova irão se enfrentar nas quartas de final do Australian Open. Jogando em casa, Barty perdeu o confronto disputado em Melbourne no ano passado, mas depois disso conseguiu três vitórias seguidas sobre a canhota tcheca. Agora líder do ranking mundial, a australiana reiterou sua admiração por Kvitova, como já havia dito em outras oportunidades, e espera ter uma revanche.

"Eu amo a Petra, mas espero que ela não parta o meu coração novamente na terça-feira", disse Barty, que tem três vitórias e quatro derrotas contra Kvitova no circuito. "Estou realmente empolgada por ter outra oportunidade de estar nas quartas de final de um Grand Slam. Não é toda semana que você tem essa chance. Acho que estou ansiosa por outra batalha contra uma adversária de qualidade", comenta a atual campeã de Roland Garros.

Depois de ter perdido os quatro primeiros confrontos que fez contra Kvitova, Barty conseguiu derrotar a tcheca em Miami, Pequim e no WTA Finals do ano passado. Ela costuma dizer que se torna uma jogadora melhor a cada vez que enfrenta a bicampeã de Wimbledon e conta que fez ajustes no seu jogo para ser mais competitiva. "Tenho mais experiência. Já joguei contra a Petra mais algumas vezes. Taticamente, nas últimas vezes em que jogamos, tivemos pequenos ajustes. Nunca é uma partida fácil. Acho que quase todos os jogos, exceto um, foram para o terceiro set".

Barty já conseguiu uma revanche neste domingo, ao vencer a norte-americana Alison Riske por 6/3, 1/6 e 6/4 pelas oitavas de final. Ela havia perdido para Riske em Wimbledon no ano passado. "Alison não é apenas uma adversária difícil para mim, ela é adversária difícil para todas as meninas do circuito. Ela tem a capacidade de adaptar seu jogo, para deixar a oponente desconfortável. Acho que ela também tem muita inteligência tática para resolver problemas".

A australiana também falou sobre o fato de ter atuado com muito vento em quadra. "As condições estavam complicadas. Hoje o vento estava mais forte do que nos outros dias e eu precisava me adaptar e tentar trabalhar com isso. Era importante tentar lutar por todos os pontos quando eu estava contra o vento e aproveitar ao máximo quando eu estava com o vento a favor".

Comentários