Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nadal: 'Quando Kyrgios joga sério, é bom ao esporte'
25/01/2020 às 12h20

Nadal fará seu oitavo jogo contra Kyrgios. O espanhol lidera o histórico por 4 a 3

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Depois de garantir seu lugar nas oitavas de final do Australian Open, Rafael Nadal já projeta o duelo contra o anfitrião Nick Kyrgios na próxima segunda-feira. Será o oitavo encontro entre eles, com ligeira vantagem do espanhol no retrospecto por 4 a 3. A rivalidade se acirrou nos últimos anos e o número 1 do mundo foi perguntado sobre o que acha do adversário.

Na temporada, quando Kyrgios derrotou Nadal em Acapulco, o espanhol reprovou o comportamento e as atitudes do adversário em quadra. Por sua vez, o australiano passou a dar frequentes declarações públicas contrárias ao atual líder do ranking. Durante a semana, ele chegou a imitar o ritual de saque Nadal depois de ter sido advertido pelo árbitro por estourar o tempo para colocar a bola em jogo.

"Honestamente, não o conheço pessoalmente para ter uma opinião clara. É claro que quando ele faz coisas que, na minha opinião, não são boas, eu não gosto. Mas quando ele joga um bom tênis e mostra paixão por esse esporte, ele é um jogador positivo para o circuito, e eu quero que meu esporte seja maior, e não menor", disse Nadal aos jornalistas em Melbourne.

"Portanto, os jogadores que engradecem o circuito são importantes. Quando ele entra em quadra para jogar com paixão, é um desses caras. Mas quando ele está fazendo as outras coisas, é claro que eu não vou gostar", acrescenta o espanhol, destacando novamente o enorme potencial de Kyrgios, quando o australiano não desvia o foco do tênis.

O líder do ranking comemorou seu desempenho na vitória sobre o compatriota Pablo Carreno Busta, ex-top 10 e atual 30º do ranking. "Foi a minha melhor partida do torneio até agora, sem dúvida. Isso é uma coisa muito positiva", disse após vencer o jogo por 6/1, 6/2 e 6/4. Nadal conseguiu cinco quebras de serviço e não enfrentou nenhum break point.

"Há uma grande diferença entre o jogo de hoje e os dos outros dois dias. Saquei bem e comcei a acertar um pouco mais o forehand na paralela, que é um golpe muito importante para mim. Então considero que hoje dei um importante passo à frente e que me permite ganhar confiança", avalia o espanhol, que ainda não perdeu sets no torneio. "A verdade é que o calor me favorece porque a bola anda mais e quica mais alto, o que me permite jogar mais confortável e meu estilo causa mais danos aos adversários".

A dramática vitória de Roger Federer sobre o australiano John Millman na última sexta-feira, em duelo de cinco sets e 4h03, também foi assunto na entrevista coletiva do espanhol. "Fiquei assistindo até 1h da manhã, era impossível dormir antes do fim do jogo", conta. "Acho que Millman fez uma ótima partida. Ele foi um verdadeiro lutador. Roger teve altos e baixos, mas aumentou seu nível nos momentos decisivos. Ele estava com uma quebra abaixo no quinto set, mas não deixou de ser agressivo. John cometeu alguns erros nos últimos seis pontos, mas isso é tênis. Tudo pode acontecer e Federer é o Federer".

Nadal também falou sobre a disputa pelo recorde em número de títulos de Grand Slam. Atualmente, Federer está na liderança com 20 conquistas, uma a mais que o espanhol. Já Novak Djokovic também está perto de alcançá-los, atualmente com 16 títulos. "Tento me concentrar e encontrar motivação com meus próprios objetivos, mas não há dúvida de que ter dois rivais desse nível me ajudou a crescer como jogador".

Comentários