Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kyrgios vence e irá reencontrar Khachanov
23/01/2020 às 10h27

Último encontro entre Kyrgios e Khachanov ficou marcado por polêmicas envolvendo o australiano

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Esperança da torcida da casa por um título na chave masculina do Australian Open, Nick Kyrgios garantiu seu lugar na terceira rodada em Melbourne. O anfitrião, 26º do ranking, derrotou o francês Gilles Simon por 6/2, 6/4, 4/6 e 7/5. Aos 24 anos, Kyrgios disputa a competição pela sétima vez na carreria e seu melhor resultado foi em 2015, quando chegou às quartas.

O adversário de Kyrgios na próxima fase da competição será o russo Karen Khachanov, 17º colocado, que venceu uma batalha de cinco sets nesta quinta-feira. Khachanov precisou lutar por 4h34 para vencer o sueco Mikael Ymer por 6/2, 2/6, 6/4, 3/6 e 7/6 (10-8). O russo de 23 anos disputa o Australian Open pela quarta vez na carreira e já repete sua melhor campanha, feita no ano passado.

Australiano ironiza punição e imita Nadal
Durante a partida contra Simon, Kyrgios não gostou de ser advertido por estourar o tempo para sacar. O australiano ironizou a marcação do árbitro e imitou os trejeitos do ritual de saque de Rafael Nadal, provocando risos. Lembrando que Kyrgios e Nadal podem se enfrentar nas oitavas.

Duelo em Cincinnati ficou marcado
O único duelo anterior entre Kyrgios e Khachanov foi disputado no ano passado em Cincinnati e terminou com vitória do russo em três sets. O jogo, entretanto, ficou marcado por uma série de advertências ao australiano, por conta do mau comportamento. Na ocasião, Kyrgios ofendeu o árbitro Fergus Murphy, quebrou duas raquetes, foi punido com a perda de um ponto e terminou o jogo cuspindo em direção ao árbitro.

A multa imposta a Kyrgios na ocasião foi de US$ 113 mil, quase três vezes mais do que os US$39.120 que faturou pela campanha no torneio. Ao todo foram nove as penalidades atribuídas ao intempestivo australiano: cinco delas por conduta antiesportiva (somando US$ 85 mil), uma por abuso verbal (US$ 20 mil), uma por obscenidade audível (US$ 5 mil), uma por deixar a quadra sem aviso (US$ 3 mil) e por fim uma por abuso de bola.

A partida em Cincinnati foi disputada no dia 14 de agosto. Mais de um mês depois, já no final de setembro, a ATP finalmente concluiu as investigações sobre as atitudes de Kyrgios. Foi encontrado um padrão de comportamento relacionado ao abuso verbal contra funcionários e espectadores. O australiano recebeu uma condicional de seis meses, em que não poderá fazer nada de errado nesse período. Caso volte a desrespeitar as regras, ele levará uma multa de US$ 25 mil e mais uma suspensão de 16 semanas.

Comentários