Notícias | Dia a dia | Australian Open
Na marra, Fognini sai do buraco e busca virada
21/01/2020 às 00h58

Melbourne (Austrália) - Por pouco o italiano Fabio Fognini não se despediu do Australian Open logo na primeira rodada, mas a chuva da segunda-feira acabou lhe sendo benéfica. Depois de perder os dois primeiros sets para o norte-americano Reilly Opelka, ele viu o tempo ruim interromper a partida no começo do terceiro set e só retornar nesta terça-feira.

Dia novo e vida nova para Fognini, que ressurgiu das cinzas e conseguiu sair do buraco, buscando uma virada com placar final de 3/6, 6/7 (3-7), 6/4, 6/3 e 7/6 (10-5), após 3h38 de batalha. Cabeça de chave 12, o italiano espera agora pelo vencedor da partida envolvendo o atleta da casa Jordan Thompson e o cazaque Alexander Bublik.

Nos primeiros dois sets da estreia o atual número 12 do mundo sofreu bastante para devolver o potente saque de Opelka, que venceu 73% dos pontos disputados com o serviço na primeira parcial e 75% na segunda. Sem conseguir uma quebra sequer, o italiano foi superado em ambos os sets, perdendo o primeiro com um break solitário e o segundo no tiebreak.

Sem conseguir esconder a frustração, Fognini descontou a fúria na raquete e quebrou a primeira delas ainda no tiebreak do segundo set. No começo do terceiro veio a chuva e a paralisação. O duelo só foi retomado nesta terça, com o italiano encontrando o caminho para a virada. Seu primeiro passo veio em uma quebra no quinto game, que foi o suficiente para lhe dar a terceira parcial.

Fognini controlou melhor os serviços do grandalhão norte-americano e faturou o quarto set com duas quebras seguidas no final. A definição foi então para o quinto, que não teve breaks e acabou decidido em um tiebreak de 10 pontos. Antes disso, o italiano se envolveu em uma longa discussão entre o tenista e o árbitro brasileiro Carlos Bernardes.

Depois de quebrar mais uma raquete, tomou uma penalidade de um ponto e como o placar apontava 40-30 para Opelka, o italiano acabou perdendo o game. No desempate final, Fognini confirmou todos os saques e conseguiu três mini-breaks para selar a vitória. Ele terminou a partida com 41 bolas vencedoras contra 60 de Opelka, mas também cometeu bem menos erros não forçados (44 a 73).

Comentários