Notícias | Dia a dia
Barty enfim conquista o primeiro troféu em casa
18/01/2020 às 08h06

Ashleigh Barty conquistou primeiro título dentro de casa e diz que isso a motiva para o Australian Open

Foto: WTA

Adelaide (Austrália) - Depois de começar a temporada com derrota em Brisbane, a número 1 do mundo Ashleigh Barty conseguiu superar um tabu pessoal neste sábado. Ao derrotar a jovem ucraniana Dayana Yastremska, por 6/2 e 7/5, ela enfim conquistou seu primeiro título dentro de casa e assim partirá mais confiante para o Australian Open.

Barty havia chegado a duas finais em Sydney, sendo superada em 2018 por Angelique Kerber e no ano passado por Petra Kvitova. Ela também disputa os primeiros torneios caseiros como líder do ranking. A última australiana a vencer um torneio no país havia sido Jarmila Wolfe, em Hobart de 2011. Em nível Premier, o jejum vinha desde Alicia Molik em Sydney de 2005.

"Mais uma barreira superada", afirmou Barty. "A melhor parte desta semana foi que consegui achar o ritmo, acho que joguei melhor a cada partida, a cada situação". E diz que o título logo de início de temporada é essencial: "Preciso juntar as experiências do ano passado, mas é importante começar com a mente fresca".

Existe obviamente grande expectativa do público sobre sua participação como favorita para levar o Australian Open. "Foram duas ótimas semanas de preparação, mas preciso estar totalmente focada para Melbourne. Estou ansiosa pela estreia", garante ela, que terá pela frente a experiente Lesia Tsurenko.

Antecipando-se bem às jogadas de Yastremska, a australiana iniciou a partida muito bem, na busca de ângulos que abrissem a quadra e favorecessem subidas à rede. Isso deixou a ucraniana na defensiva e impediu seu estilo que prefere a força dos golpes de base. Barty completou o set com oito winners e apenas um erro não forçado.

Quando se viu com 0/2 no segundo set, Yastremska conversou com o técnico Sascha Bajin e conseguiu diminuir as falhas, principalmente nos pontos mais longos, desta vez usando melhor o slice. Recuperou a quebra e teve duas chances de fazer 5/3, o que se mostraria essencial. Ficou ainda a dois pontos de fechar o set no game seguinte, mas sem sucesso. E Barty acabou capitalizando a volta dos erros da adversária, vencendo os 10 últimos pontos da partida.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva