Notícias | Dia a dia
Barty irá manter o nº 1 após o Australian Open
17/01/2020 às 18h34

Vaga na final de Adelaide ajudou Barty a sustentar a liderança do ranking mundial

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Diferente do que tem acontecido nos últimos anos a cada torneio importante do circuito feminino, não haverá disputa pela liderança do ranking durante o Australian Open. A atual número 1 Ashleigh Barty assegurou sua permanência na primeira posição depois de garantir sua vaga na final do Premier de Adelaide nesta sexta-feira.

Barty começou a semana com 7.547 pontos contra 5.940 da segunda colocada Karolina Pliskova. A australiana, que não tem pontos a defender ou a descartar em Adelaide, já garantiu mais 305 por chegar e pode ganhar 470 em caso de título. Dessa forma, ela chegará a Melbourne com 7.852 ou 8.017 pontos.

Na temporada passada, Barty chegou às quartas de final do Australian Open e defenderá 430 pontos. Por sua vez, Pliskova foi semifinalista em 2019 e terá 780 a descartar. Na pior das hipóteses, a australiana terminaria o primeiro Grand Slam do ano com 7.422 pontos, enquanto a tcheca só poderá chegar a 7.210 em caso de título.

Final de Adelaide acontece neste sábado

Antes de embarcar para Melbourne, Barty tem a oportunidade de ganhar um título em casa pela primeira vez na carreira. Ela disputa a final do Premier de Adelaide às 3h (de Brasília) deste sábado e enfrenta a ucraniana Dayana Yastremska, jovem de 19 anos e 24ª do ranking. A australiana de 23 anos levou a melhor no único duelo anterior entre elas.

"Estou ansiosa pelo jogo de amanhã. Dayana é uma jogadora excepcional. Ela gosta de entrar mais na quadra, de ser agressiva e costuma ganhar confiança quando está à frente no placar", avaliou a líder do ranking. "Tentarei colocar o máximo de pressão que eu puder sobre ela, mas não vou mudar meu jeito de jogar. Não importa quem seja a adversária, preciso jogar ao estilo Ash Barty".

Nos últimos anos, a australiana perdeu duas finais em casa, atuando em Sydney contra Angelique Kerber e Petra Kvitova. "Nas duas finais que perdi, eu joguei ótimo tênis. Perdi para adversárias de qualidade. Amanhã não é diferente. Tudo o que tenho que fazer é tentar fazer o melhor que posso. Se terminar com um título, ótimo. Se não, não mudará meu humor também. Tenha muita coisa pela frente no resto do ano e principalmente nas próximas semanas".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis